JORNALISMO TEC & REDES

25 ferramentas que todo jornalista deveria conhecer e utilizar [+ 2 bônus incríveis]

Olá! Seja bem-vindo ao projeto Novo Jornalismo!

Neste artigo vou compartilhar com você 25 ferramentas que todo jornalista deveria conhecer e utilizar no seu dia a dia de trabalho, além de dois bônus incríveis! Acredito que você irá se surpreender com algumas delas. Boa leitura!

Dividi as ferramentas nas seguintes categorias:

  • Organização
  • Pesquisa
  • Social Media
  • E-mail
  • Métricas
  • Identificador de plágio
  • Imagens

Organização
Para alcançar alta performance e rendimento, é fundamental trabalhar com planejamento, organização e controle. Ao longo de minha carreira testei inúmeras ferramentas e metodologias para ter visão global de processos envolvendo minhas atividades e de minha equipe.

As que me atenderam melhor nesse quesito, e que utilizo atualmente, são o Trello, para gestão de processos, e o Toggl, para gestão de tempo. Ambas têm painéis muito amigáveis e aplicativos sincronizados para utilização via mobile, além de desktop.

1. Trello
O que é: o Trello é uma ferramenta de organização de fluxo de trabalho e gestão de processos, que tem como objetivo substituir trocas de e-mails, planilhas e até blocos adesivos.

Como funciona: o funcionamento da ferramenta é muito simples e intuitivo! Por meio de quadros, você pode criar listas de tarefas organizadas por cartões de atividades, que podem ser compartilhados com time ou utilizados individualmente. Na minha agência criamos quadros específicos para clientes, bem como para áreas de atuação (desenvolvimento, design, social media, campanhas etc.), adaptados ao nosso fluxo de trabalho, com colunas de tarefas a fazer, fazendo, a revisar e assim por diante. Nos cartões de atividades, é possível anexar documentos, estipular prazo de entrega, adicionar comentários e criar listas de tarefas.

Quanto custa: a versão gratuita dá acesso a praticamente todas funcionalidades, mas o Trello disponibiliza também o plano Trello Gold, que oferece recursos adicionais e custa US$ 5 por mês ou US$ 45 por ano, e o plano Trello Business Class, que custa US$ 8,33 por usuário do time.

Acessível em: https://trello.com/

2. Toggl
O que é: o Toggl é uma ferramenta de controle de produtividade a partir de gestão de tempo.

Como funciona: basta cadastrar seus projetos e atividades para dar um start timer assim que iniciar determinada tarefa e pausar quando finalizá-la. Utilizando o Toggl você pode gerar relatórios personalizados e desenvolver relacionamento mais transparente com seus clientes, que terão acesso detalhado a como a carga horária dos serviços contratados foi gerenciada. Os reports também podem ser utilizados para avaliar performance de produção da sua equipe.

Uma funcionalidade muito útil é a extensão do Toggl para o Google Chrome, que, quando ativada, entre outras coisas, habilita o botão de timer no Trello, integrando as plataformas. Veja na imagem abaixo que legal:

Quanto custa: a versão gratuita é limitada por número de usuários. O Toggl disponibiliza planos pro, pro plus e business, que variam de US$ 9 a US$ 49 por mês, bem como possibilidade de cobrança por usuário do time, a partir de 5 pessoas.

Acessível em: https://toggl.com/

Pesquisa
Criar um conteúdo, não importa para qual mídia, segmento ou plataforma, exige estudo prévio do comportamento do público-alvo, para compreender seus desejos, dúvidas e necessidades. Dessa maneira, é possível criar materiais realmente úteis para sua audiência, o que reflete em resultados mais expressivos de performance, como maior visitação, tempo de permanência no site, compartilhamentos sociais e posicionamento privilegiado nos mecanismos de busca, como o Google.

Neste tópico irei apresentar ferramentas que minha equipe e eu utilizamos em nosso dia a dia de trabalho e que fazem toda a diferença para trabalhar escolha de pautas, títulos e palavras-chave com planejamento consistente. É preciso trabalhar conteúdo e tomar decisões estratégicas com certezas, e nunca com achismos.

3. Google Trends
O que é: o Google Trends é uma ferramenta poderosa do Google, com a qual você pode analisar dados essenciais para compreender o cenário de buscas por palavras-chave relacionadas ao seu conteúdo, como sazonalidade de intenção de buscas, picos de volume, geolocalização e consultas relacionadas.

Como funciona: você pode digitar uma ou mais palavras-chave no campo Explorar tópicos para ter acesso às informações relacionadas à intenção de buscas no Google. Lembro de um exemplo interessante, em que um cliente quis dar prioridade a determinada palavra-chave como foco de seus artigos e perguntou qual era minha opinião. Eu disse que minha opinião não importava, o que importava era a intenção de busca dos internautas, e apresentei um relatório contendo essa informação. Deu super certo!

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.google.com.br/trends/?hl=pt-BR

4. Google AdWords Keyword Planner

O que é: o planejador de palavras-chave do Google deve ser utilizado como ferramenta de integração estratégica com o Google Trends. Nela você pode analisar dados como concorrência, novas ideias de palavras-chave e lance sugerido de leilão no Google AdWords, a plataforma de anúncios do Google, além do mais importante: o volume médio de buscas por palavra-chave, que vai te oferecer dados decisivos para avaliar se vale a pena ou não escrever sobre determinado assunto tendo como palavra-chave foco determinado tema, de acordo com o seu volume de busca. Ou seja, você terá direcionamento baseado em dados concretos de intenção de busca e comportamento do seu público-alvo.

Como funciona: é preciso criar conta no Google AdWords para ter acesso a essa ferramenta. Ao pesquisar uma ou mais palavras-chave, sites ou categorias, você terá acesso a informações inclusive de previsões de desempenho de cliques e custos, caso invista nos links patrocinados, além de ideias e sugestões para planejar conteúdo otimizado para conquistar melhor posicionamento natural no Google.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: http://adwords.google.com.br/keywordplanner

5. Yahoo! Respostas
O que é: apesar de ter muita besteira, muita mesmo, por incrível que pareça o Yahoo! Respostas é um dos melhores ambientes para entender comportamento de público-alvo e aproveitar demandas de busca por conteúdo. Já utilizei pautas e criei todos os subtítulos de artigos baseados em dúvidas dos seus usuários.

Como funciona: basta pesquisar por palavras-chave para ter acesso a perguntas e respostas dos participantes. Confira na imagem abaixo exemplo de busca pela palavra-chave congresso nacional. Só essa busca já pode dar alguns insights interessantes para produção de conteúdo sobre o tema.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://br.answers.yahoo.com/ 

Curiosidade: até a Julia Roberts já entrou na brincadeira e respondeu perguntas do Yahoo! Respostas. Confira no link: http://yahoorespostasblog.tumblr.com/post/134007723251/julia-roberts-responde-perguntas-do-yahoo

6. Busca avançada do Twitter
O que é: o mecanismo de busca avançada do Twitter tem diversos recursos assertivos de segmentação, mas conheço pouquíssimas pessoas que os utilizam.

Como funciona: basta pesquisar por palavras-chave e definir as segmentações que te interessam. É possível filtrar por tweets positivos, negativos e até de perguntas! Além disso, há um recurso de pesquisa por mais de uma palavra-chave ao mesmo tempo, o que economiza um bom tempo de pesquisa. É só colocar o termo OR entre as keywords.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://twitter.com/search-advanced

7. Busca avançada do Google
O que é: o mecanismo de busca avançada do Google também conta com diversas técnicas assertivas de segmentação, conhecidas como footprints, que são a utilização de filtros para obter resultados personalizados de pesquisa.

Como funciona: um dos footprints que mais utilizo é a busca palavra-chave inurl:fórum. Com essa busca avançada no Google, você está solicitando resultados de pesquisa que contenham a sua palavra-chave em URLs que também contenham o termo fórum em seus endereços. Confira no print abaixo este exemplo pela keyword lançamentos fiat.

Outros footprints que utilizo bastante, principalmente para ações de assessoria de comunicação digital junto a blogueiros são os seguintes:

“palavra-chave” blogs

“palavra-chave” inurl:blog

“palavra-chave” powered by wordpress

blog inurl:palavra-chave

Para fazer pesquisas personalizadas, substitua o termo palavra-chave por palavras-chave referentes ao nicho que você pretende pesquisar.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: na própria busca do Google.

8. Google Forms
O que é: caso você queira aprofundar informações ou traçar persona do seu público-alvo, o ideal é criar formulários de pesquisa. Eu costumo utilizar o Google Forms.

Como funciona: após cadastrar as perguntas do formulário e começar a receber as primeiras respostas, você terá acesso a um arquivo no Google Drive, com os dados sendo alimentados e tabulados com as respostas em tempo real.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.google.com/forms/about/

Social Media
Os sites de redes sociais já podem ser considerados como as melhores plataformas de segmentação de público-alvo do mercado, com possibilidades de mensuração de resultados e assertividade de entrega de conteúdo muito mais efetivas do que qualquer mídia “tradicional”, como televisão, rádio e impressos, que, além disso, ainda exigem potencial de investimento financeiro muito superior do que as novas mídias.

Neste tópico irei apresentar ferramentas indispensáveis para jornalistas que atendem empresas ou figuras públicas em projetos que envolvem produção de conteúdo para sites de redes sociais. Darei enfoque ao Facebook e ao Instagram, que são mídias utilizadas em praticamente 100% dos projetos nos quais atuo.

9. Facebook Ads
O que é: o Facebook Ads é a plataforma de links patrocinados do Facebook, onde você pode promover seus posts e/ou criar campanhas segmentadas para alcançar seu público-alvo e aumentar sua audiência. As formas de segmentação disponibilizadas são impressionantes e, quando bem utilizadas, proporcionam excelentes resultados, pois você pode comunicar diretamente com seu público-alvo.

Já utilizei segmentações muito assertivas! Por exemplo: mães de crianças de 0 as 12 meses que moram no Rio de Janeiro ou Minas Gerais e ganham acima de R$ 5 mil por mês (para um fotógrafo de ensaios new born); alemães que planejam viajar para o Rio de Janeiro durante o período de carnaval (para um camarote de carnaval), entre outras tão ou mais aprofundadas, como campanhas específicas para base de e-mail e carrossel de storytelling.

Como funciona: após definir seu público-alvo, é fundamental utilizar os links patrocinados do Facebook para alcançá-lo e comunicar diretamente com ele. Na minha opinião, a mídia com melhor custo/benefício e retorno sobre o investimento (ROI) para esta finalidade é o Facebook Ads. Não há restrições, nem mínimo de investimento. Se você quiser trabalhar com R$ 1 por dia, para sentir sua campanha, é possível. No LinkedIn Ads, por exemplo, o investimento mínimo é de R$ 20 por dia.

Além disso, é possível formatar campanhas com anúncios específicos para cada posicionamento (feed de notícias no desktop, mobile, sidebar e aplicativos, como Instagram). Você pode comparar o desempenho deles e investir mais no que rende melhor performance, assim como otimizar o que eventualmente não estiver indo tão bem. Costumo utilizar essa estratégia, o que proporciona ótimos desempenhos e custos menores do que anúncios concorrentes.

Modalidades de campanhas básicas:

  • Impulsionar suas publicações
  • Promover sua Página
  • Enviar pessoas para o seu site
  • Aumentar conversões no seu site
  • Obter instalações para seu aplicativo
  • Aumentar o envolvimento com seu aplicativo
  • Alcançar pessoas próximas à sua empresa
  • Aumentar a participação no seu evento
  • Fazer as pessoas obterem sua oferta
  • Obter visualizações do vídeo
  • Promover um catálogo de produtos
  • Adquirir cadastros para o seu negócio
  • Aumentar o reconhecimento da marca

Modalidades de campanhas avançadas:

  • Arquivo do cliente: é possível fazer upload de base de e-mails para comunicação individual e personalizada.
  • Tráfego do site: campanhas de remarketing, ideais para e-commerces.
  • Atividade em aplicativos
  • Envolvimento no Facebook: remarketing para pessoas que engajaram em vídeos ou abriram formulários de geração de leads.

Quanto custa: investimento diário definido pelo anunciante.

Acessível em: https://www.facebook.com/business/products/ads

10. Facebook Groups
O que é: a grande diferença dos grupos no Facebook para as páginas é que nos grupos pode-se trabalhar com configuração de privacidade em que as publicações ficam visíveis apenas para seus membros, bem como moderar a entrada desses membros, criando ambiente organizado de troca de informações entre pessoas interessadas em determinado assunto.

Como funciona: além de ser ótimo espaço para levantamento de dados ou pautas, os grupos no Facebook são excelentes espaços de networking e permitem, entre outras coisas, colaborar em documentos e trocar experiências. Eu participo de diversos grupos específicos de Jornalismo e alguns são muito atuantes, como o JornalistasRJ, cujos organizadores criaram o Encontro Reinventar, evento bem legal que acontece aqui no Rio de Janeiro e no qual já tive o prazer de palestrar.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.facebook.com/groups/ 

11. Facebook Live
O que é: com o Facebook Live, é possível fazer transmissões ao vivo e se conectar em tempo real com seu público. Em um post bem legal do youPIX, O futuro do vídeo online não é o YouTube, somos apresentados a dados que achei muito interessantes e que refletem uma realidade que tenho observado nos projetos em que atuo (realmente o engajamento de vídeos ao vivo no Facebook é impressionante). Um dos principais é que:

Views de vídeos online cresceram 164% desde o ano passado. Foram 589 bilhões de views em maio no mundo todo.

Como funciona: para fan pages de figuras públicas, como políticos ou artistas, é preciso fazer download do aplicativo Facebook Mentions. Umas das funcionalidades do app é o Facebook Live. Para você, ou seu cliente, utilizar da melhor maneira o recurso, é importante seguir práticas como:

  • Informar com antecedência à sua audiência quando você irá fazer uma transmissão ao vivo;
  • Criar uma descrição convincente, que chame a atenção do seu público e deixe claro sobre que tema será abordado durante a transmissão;
  • Fazer a transmissão em um local com boa conexão Wi-Fi, ou, no mínimo, 4G;
  • Reserve um tempo que torne maior a probabilidade de seu público encontrar você ao vivo, pelo menos uma hora por transmissão, pois dessa maneira, na medida em que seus fãs forem compartilhando o vídeo, e ampliando a audiência da transmissão, você ainda esteja online.
  • Seja criativo, experimente formatos de transmissão diferentes, em locais interessantes, como bastidores de programas, coberturas de eventos, entre outros.

Para conhecer mais ferramentas do Facebook para jornalistas, acesse o post Facebook lança Signal, plataforma de curadoria de conteúdo para jornalistas.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: Facebook Mentions para iOS ou Facebook Mentions para Android.

12. Instamizer
O que é: o Instagram ainda não disponibilizou agendamento de postagens, como já é possível fazer diretamente no Facebook, por exemplo. Porém, já há algumas ferramentas no mercado que possibilitam esse agendamento e uma das que mais gosto é o Instamizer.

Como funciona: no Instamizer é possível criar posts, agendá-los e gerenciar contas do Instagram. Uma das maiores vantagens é poder trabalhar com várias contas na plataforma, o que facilita muito a vida de quem atende clientes diversos.

Quanto custa: são cinco modalidades de planos (gratuito a R$ 99,90 por mês), que variam de acordo com a quantidade de perfis gerenciados.

Acessível em: https://instamizer.com/

E-mail
A melhor maneira de fidelizar sua audiência na internet é por intermédio de e-mail marketing, pois você pode se comunicar de forma individual e personalizada com pessoas que já demonstraram interesse no seu conteúdo, ao assinar uma newsletter, por exemplo. Se você está navegando via desktop, deve ter reparado na caixinha aí do lado esquerdo do monitor, né?

Caso esteja navegando via mobile e não tenha visto a caixinha de assinatura do desktop, aqui vai pra você um exemplo de call to action para assinatura de news. Aproveite e assine!

13. MailChimp
O que é: considero o MailChimp a melhor plataforma de e-mail marketing do mundo! Mesmo sem ser programador ou designer, é possível criar excelentes peças de e-mail! Eu mesmo crio a maior parte dos e-mails que disparo para a base de assinantes do projeto Novo Jornalismo e confesso que fico orgulhoso de alguns deles.

Confira neste link um exemplo: Exemplo de newsletter feita pelo MailChimp.

Como funciona: apesar de ter diversas funcionalidades mais avançadas, que eventualmente podem exigir o auxílio de programador, como integração com lista de assinantes de um blog ou site, resposta automática, entre outras, a base da ferramenta oferece uma experiência intuitiva e autoexplicativa, principalmente para a criação de conteúdo e análise de relatórios de desempenho dos disparos de e-mail.

Ao criar uma campanha, você selecionará template de preferência e terá acesso a painel “arrasta e cola” muito simples de utilizar. Após o disparo, pelo relatório de desempenho, você poderá identificar quem abriu seu e-mail e clicou nos links, por exemplo. É muito legal! Muito mesmo!

Quanto custa: são diversos planos pagos, que variam de acordo com a quantidade de assinantes das suas listas de e-mail. O plano inicial, de até 2 mil assinantes, é gratuito, mas leva a assinatura da ferramenta ao fim de cada e-mail disparado.

Acessível em: http://mailchimp.com/

14. Google Alertas
O que é: outra ótima ferramenta de e-mail é o Google Alertas, com o qual você pode assinar temas ou palavras-chave de seu interesse para auxiliar em seu clipping ou gerar ideias de produção de conteúdo.

Como funciona: é muito simples! Basta buscar por alguma palavra-chave, configurar as opções de frequência, fontes, idioma, região e quantidade, que você receberá em seu e-mail os alertas de publicação.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.google.com.br/alerts

Métricas
Sempre é válido reforçar que todo jornalista e comunicólogo que produz conteúdo para a internet precisa entender como seu público-alvo se comporta, que mídias ele utiliza e, principalmente, se está se comunicando corretamente com sua audiência.

De que adianta produzir excelente conteúdo no seu site ou blog, segmentar seus posts de divulgação nas redes sociais, criar campanhas de e-mail marketing para seus assinantes, se você não mede os resultados de performance?

Minhas resposta simples e direta é: nada! Não adianta nada. Você não vai saber o que seu público fez com seu artigo. Quanto tempo ele permaneceu lendo o conteúdo publicado no seu site ou blog? Ele visitou outras páginas após isso? Ele assinou a newsletter ou gerou alguma outra conversão? Compartilhou o post com os amigos nas redes sociais? Que mídia originou seu acesso?

Precisamos ter em mente que uma das principais vantagens da comunicação digital em relação à comunicação “tradicional” é o maior poder de mensuração de resultados que a internet proporciona! Vamos aproveitar isso com ferramentas de métricas!

15. Google Analytics
O que é: com ferramentas de mensuração de resultados na internet, como o Google Analytics, por exemplo, é possível analisar todo o comportamento do internauta em seu site ou blog, ou até mesmo no portal de notícias para o qual você escreve e no veículo digital de seu cliente.

Como funciona: ao cadastrar seu site, blog ou portal de notícias no Google Analytics, você receberá código de confirmação de propriedade e acompanhamento das métricas. Após a instalação, você passará a receber as informações de tráfego e performance. As métricas básicas de análise são:

  • Visão geral de acessos ao site
  • Idioma e localização
  • Visão geral de visitas mobile
  • Origem das mídias que geraram tráfego
  • Páginas mais visitadas
  • Metas de conversão

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://analytics.google.com/

16. Page Analytics
O que é: uma extensão do Google Analytics para o navegador Google Chrome, que habilita recursos de métricas navegando nos próprios sites aos quais você tem acesso ao Analytics, sem precisar abrir a ferramenta. A funcionalidade mais legal dessa extensão é o mapa de calor, que informa quais áreas do site são mais clicadas.

Como funciona: basta adicionar a extensão ao Google Chrome e clicar em ON para ativar a ferramenta.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: Page Analytics (by Google)

17. Navegg
O que é: o Navegg é uma plataforma de gestão de dados que utiliza tecnologia de big data para oferecer informações qualitativas sobre a audiência de um site, blog ou portal. A partir de seus hábitos de navegação na internet, é possível definir a persona do seu tráfego, com informações que podem te ajudar a tomar decisões de conteúdo e até de inteligência de negócio. Um dos painéis que mais gosto é o de demografia, que apresenta dados como idade, gênero, escolaridade, estado civil e classe social.

Como funciona: ao cadastrar seu site, blog ou portal de notícias no Navegg, você receberá código de confirmação de propriedade e acompanhamento das métricas. Após a instalação, você passará a receber as informações de tráfego e dados qualitativos.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: http://www.navegg.com/

18. Google Search Console
O que é: como o Google é o mecanismo de busca mais acessado do Brasil, é fundamental entendermos como as pessoas pesquisam por nosso conteúdo, que palavras-chave elas utilizam para receber os resultados relacionados ao nosso site ou blog. A principal ferramenta para fazer esta análise é o Google Search Console. Entre inúmeras funcionalidades, ele oferece diagnóstico de quais palavras-chave estão indexadas na busca orgânica (não paga) do Google.

Como funciona: ao cadastrar seu site, blog ou portal de notícias no Google Search Console, você receberá código de confirmação de propriedade e acompanhamento das métricas. Após a instalação, você passará a receber as informações de tráfego e dados quantitativos, como:

  • Consulta: quais palavras-chave foram pesquisadas pelos internautas que tiveram nosso site ou blog como resultado de busca;
  • Impressões: quantas vezes nosso site ou blog apareceu como resultado de determinada busca;
  • Cliques: quantas vezes os internautas clicaram nos nossos resultados de busca;
  • CTR (Click-trough rate): é a porcentagem da taxa de cliques em relação às exibições de resultados;
  • Posição média: média de posicionamento em que os resultados são exibidos aos internautas para determinada palavra-chave.

Para verificar essas informações, basta selecionar seu site ou blog no Google Search Console e clicar em Search Analytics.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.google.com/webmasters/tools/

19. SEO Quake
O que é: o SEO Quake é uma extensão para navegadores que habilita acesso a métricas de SEO (search engine optmization, ou otimização de sites para mecanismos de busca, em português). Ao ativá-lo, você terá acesso a informações como quantidade de páginas indexadas nos sites de busca, como Google e Bing, idade do domínio, compartilhamentos sociais, entre outras.

Como funciona: basta adicionar a extensão ao Google Chrome ou outro navegador de sua preferência e clicar no ícone da extensão para ativar a ferramenta. Na própria busca do Google, você terá visão geral e personalizada abaixo de cada resultado da pesquisa.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: SEO Quake

20. Ahrefs
O que é: o Ahrefs é uma ferramenta que disponibiliza dados e métricas com o objetivo de auxiliar profissionais em decisões estratégicas de projetos de marketing digital, principalmente envolvendo os serviços de social media e SEO.

Como funciona: o Site Explorer do Ahrefs apresenta informações relevantes para montagem de relatórios de assessoria de imprensa, principalmente a verificação de backlinks – indicação de sites que apontam links de referência para o site de seu cliente, bem como sua relevância. Na visão geral da ferramenta, é possível ter acesso a dados como volume de links de referência e distribuição geográfica, entre outros. Basta inserir a URL do site de seu cliente e clicar no botão search links para ter acesso aos dados.

Já na aba Inbound links, você tem acesso aos links das referências, assim como à relevância desses links, compartilhamentos sociais e textos-âncora das citações ao seu site, ou de seu cliente.

Quanto custa: é possível registrar conta gratuita para testar funcionalidades acessíveis a assinantes. As contas profissionais variam de US$ 79 a US$ 1.299 por mês, dependendo do volume de dados que você deseja analisar e das funcionalidades que pretende utilizar.

Acessível em: https://ahrefs.com/site-explorer

21. SEM Rush
O que é: o SEM Rush é uma ferramenta semelhante ao Ahrefs, tendo como principal diferencial tecnologia que oferece informações referentes à análise de competitividade de mercado para planejamento de posicionamento e investimento no Google AdWords, a plataforma de links patrocinados do Google.

Como funciona: uma funcionalidade muito legal é que, a partir desta tecnologia, o SEM Rush consegue simular quanto seu cliente economiza em investimento no Google AdWords com as visitas provenientes da busca orgânica (não paga) do Google, a partir do posicionamento médio de palavras-chave e custo médio por clique, caso ele estivesse dando lances no leilão de links patrocinados.

Quanto custa: as contas profissionais variam de US$ 69,95 a US$ 549,95 por mês, dependendo do volume de dados que você deseja analisar e das funcionalidades que pretende utilizar, mas é possível utilizar as funções básicas gratuitamente.

Acessível em: https://pt.semrush.com/

22. Facebook Insights
O que é: o Insights é uma espécie de Google Analytics do Facebook. Com essa plataforma você tem acesso a gama de informações estratégicas sobre a performance de sua fan page, engajamento dos posts, bem como dados para montar a persona da sua audiência e identificar se você está sendo assertivo na segmentação do seu conteúdo.

Como funciona: basta acessar a aba informações das fan pages que você administra, que terá acesso às funcionalidades do Facebook Insights. Uma das informações mais importantes de verificar frequentemente é quando sua audiência está online, para planejar o agendamento de suas postagens, na aba Publicações.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: https://www.facebook.com/insights/

Identificador de plágio
Andam plagiando seu conteúdo sem dar crédito? Acredite, isso acontece muito…

A internet é um espaço em que muitas pessoas não respeitam questões como direitos autorais e propriedade intelectual, ou nem sabem que isso existe. Infelizmente isso é um fato que incomoda muitos autores que se esforçam para produzir conteúdo diferenciado e útil para seu público, mas que eventualmente têm seu material copiado e divulgado sem a devida autorização, ou pior, sem seu devido crédito. Para verificar se seu conteúdo foi plagiado, existem ferramentas específicas e uma das que mais gosto é esta:

23. Copyscape
O que é: uma ferramenta de identificação de plágio (ou citações).

Como funciona: é só colar o link do site ou da página que você gostaria de verificar se sofreu plágio ou recebeu citações.

Quanto custa: os resultados gratuitos são restritos e é possível comprar créditos de busca a partir de US$ 0,05.

Acessível em: http://www.copyscape.com/

Imagens
O cérebro humano processa imagens 60 mil vezes mais rápido que texto. Portanto, elas são fundamentais para compor conteúdos multimídia e fazem a diferença para produção de material na internet. Mas é preciso selecioná-las com cuidado, para transmitir a mensagem correta, que atenda critérios como originalidade, emoção, atração e ineditismo. Mas, como nem sempre em nossos projetos é possível utilizar fotos originais ou imagens inéditas, indico duas plataformas de banco de imagens que utilizo e me atendem muito bem!

24. Fotos Públicas
O que é: banco de imagens que oferece fotos gratuitas para publicação. É atualizado diariamente com a cobertura fotográfica dos principais acontecimentos do Brasil e do mundo. Recomendo assinar a newsletter do site, que envia por e-mail um ótimo resumo diário.

Como funciona: ao selecionar as fotos que você tem interesse em utilizar, verifique os termos de uso para creditar de maneira correta o fotógrafo e sua instituição.

Quanto custa: totalmente gratuito.

Acessível em: http://fotospublicas.com/

25. iStock Photo
O que é: banco de imagens que oferece fotos, vetores, ilustrações, vídeos e áudio.

Como funciona: basta selecionar temas que você tenha interesse no campo de busca e escolher seus arquivos.

Quanto custa: o preço é variável por download, ou créditos, e também há a possibilidade de assinar planos mensais.

Acessível em: http://www.istockphoto.com/br

Bônus: ferramentas do Google e do Facebook para jornalistas!
Você sabia que o Google e o Facebook lançaram plataformas de ferramentas específicas para jornalistas?

Bônus 1: Google News Lab
O que é: trata-se de um ambiente de aprendizado e desenvolvimento do Google para jornalistas que querem iniciar ou se aperfeiçoar na produção de conteúdo otimizado para a internet. As ferramentas da plataforma não são novas, mas são apresentadas de forma útil e bem organizadas no canal, que já foi lançado com opção de idioma em português.

Saiba mais no post Como o Google News Lab pode ajudar jornalistas no universo digital.

Bônus 2: Facebook Signal
O que é: no anúncio de lançamento, Andy Mitchell, diretor de parcerias de mídia do Facebook, diz que sua principal motivação foi atender demanda de jornalistas que demonstravam interesse em alguma ferramenta para identificar tendências, fotos e vídeos relevantes no Facebook e no Instagram, que pudessem ser utilizados em suas matérias ou relatórios.

A partir da identificação desta necessidade, o Facebook lançou o Signal, uma plataforma de curadoria de conteúdo para jornalistas que precisam reunir fontes e incorporar conteúdos interessantes do Facebook e do Instagram, por intermédio de notícias e categorias temáticas, como cultura, entretenimento, esportes, entre outros.

Saiba mais no post Facebook lança Signal, plataforma de curadoria de conteúdo para jornalistas.

E aí, você já conhecia todas essas ferramentas? Adoraria saber sua opinião sobre elas e, caso já tenha contato com algumas no seu dia a dia de trabalho, sua experiência seria muito importante de ser compartilhada. Fique à vontade para utilizar o espaço de comentários, logo abaixo.

Se você gostou do artigo, utilize os botões abaixo e compartilhe com seus amigos nas redes sociais!

E caso tenha alguma dúvida, não deixe de entrar em contato. Um abraço e até a próxima!

 

SOBRE O AUTOR

Mattheus Rocha

Comunicólogo com habilitação em Jornalismo e MBA em Jornalismo Empresarial e Assessoria de Imprensa, atua na área de Marketing Digital desde 2006. Certificado pelo Google em Analytics e AdWords, desenvolve estudos em técnicas de Jornalismo Digital e Marketing de Conteúdo. É sócio fundador e diretor executivo da agência Fizzy Marketing Digital. Em 2015 recebeu o prêmio de Melhor Conteúdo Digital na categoria Media & News, do World Summit Award, etapa Brasil, pelo projeto Novo Jornalismo.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

  • SUATV - TV Corporativa, Mural Digital e Digital Signage é SuaTV
  • RIWEB
  • Dino