JORNALISMO

Após bancar renúncia, Noblat garante que permanência de Temer é temporária

renúncia - noblat - temer

Imagem do rosto de um presidente da República visivelmente abatido acompanhada do título “Temer decidiu renunciar”. Esses foram os elementos de destaque do post divulgado pelo jornalista Ricardo Noblat no blog que mantém no site de O Globo. A informação de que o peemedebista estaria prestes a se despedir do Palácio do Planalto foi divulgada às 15h06 desta quinta-feira, 18, mas não se confirmou (ao menos por enquanto). Por volta das 16h, o político, denunciado em delação do empresário Joesley Batista, garantiu que seguirá como chefe de Estado.

“Não renunciarei. Repito: não renunciarei”, disse Temer em pronunciamento para a imprensa que foi transmitido ao vivo pela página oficial do governo federal no Facebook. Ao discursar, o presidente rebateu a acusação de que solicitou ao dono do grupo JBS a continuação de pagamento de propina para o ex-deputado federal Eduardo Cunha. Ele ainda garantiu não temer delações e disse que irá provar sua inocência no Supremo Tribunal Federal (STF). As denúncias contra o sucessor de Dilma Rousseff foram veiculadas com exclusividades pelo site de O Globo, em reportagem produzida por Lauro Jardim e Guilherme Amado.

Com o posicionamento de Temer nesta tarde, Noblat usou o Twitter para explicar que não cometeu nenhuma “barriga”, termo usado por profissionais do jornalismo para se referirem a erros cometidos por veículos de comunicação. O colunista de O Globo afirmou que a “permanência de Temer é temporária”. Alguns internautas, entretanto, não aceitaram o posicionamento público do jornalista. Pela rede social, teve gente chamando ele de “fofoqueiro”, “cara de pau”, “idiota” e “irresponsável”. Outros usuários do microblog ironizaram a informação anterior do analista político por meio de memes.

O que Noblat tinha afirmado
Em seu blog, Ricardo Noblat garantiu que Michel Temer renunciaria ao cargo de presidente da República ainda nesta quinta-feira, 18, e que para tal já tinha conversado com ministros. “Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, já foi avisado sobre a decisão de Temer. Ele o substituirá como previsto na Constituição, convocando o Congresso para que eleja o novo presidente que governará o país até o final de 2018”, pontuou o jornalista em texto que foi divulgado pela fan page de O Globo [e teve mais 56 mil reações, 49 mil compartilhamentos e 6 mil comentários]. O texto seguiu no ar mesmo após o pronunciamento de Temer.

Notícias Corporativas

  • SUATV - TV Corporativa, Mural Digital e Digital Signage é SuaTV
  • RIWEB
  • Dino