MAIS COMUNICAÇÃO TEC & REDES

Chargista tem arte adulterada e é ameaçado de morte em rede social

O chargista Ivan Cabral, do Novo Jornal, veículo de notícias do Rio Grande do Norte, foi hostilizado e ameaçado de morte pelo Twitter nesta semana após ter uma de suas charges adulterada e compartilhada nas redes sociais. Na modificação, uma manifestação de militantes do PT é dispersada depois que uma carteira de trabalho é lançada no meio do protesto.

No entanto, o profissional divulgou que o trabalho verdadeiro, intitulado “Como acabar com um protesto de coxinhas”, mostrava defensores do impeachment da presidente Dilma Rousseff, com camisas verde e amarelas, e a multidão corria após o arremesso de um livro de história.

“Depois que postei a charge original, o usuário do Twitter @povinhojecarn postou várias ameaças. Quando as divulguei nas redes, essas ameaças foram apagadas Tudo me parece uma grande bravata, destempero verbal, viabilizado por essa tensão nacional”, comentou Cabral, em texto publicado pelo próprio Novo Jornal.

O auxiliar administrativo Diego Costa, do Rio de Janeiro, usou seu perfil no Facebook para se responsabilizar pela alteração. “Baixei a foto, abri no photshop e troquei o amarelo por vermelho e substituí o livro de história pela carteira de trabalho. Mas só pra sacanear resolvi deixar a assinatura dele!”, postou.

Nessa terça-feira, 22, o responsável pela montagem – que trocou o sentido da arte produzida pelo chargista – pediu desculpas pela conduta e declarou que promete evitar o compartilhamento da polêmica imagem.

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017