OPINIÃO

Check-list para evitar erros ao contratar uma Assessoria de Comunicação

check list artigo

São sete dicas simples – mas que com certeza darão foco e minimizarão a possibilidade de erros, prejuízo e conflitos na escolha e contratação de uma Assessoria de Imprensa. Elas valem para negócios de quaisquer portes, mas ganham especial relevo no caso de Startups e PMEs, que contam com budgets menores e que, muitas vezes, só têm essa bala de marketing para acertar seus alvos.

1. Conheça
Uma assessoria de imprensa é feita por pessoas. Em agências com perfil de atendimento personalizado (como Allameda.com) você falará diretamente com os donos e, nas big players, sua conversa será com um vendedor ou similar. Em ambos os casos, converse o mais longamente possível com a pessoa que vai atender e gerenciar sua conta na agência e, se possível, também com os sócios da assessoria. Se essas pessoas não conseguirem estabelecer uma relação de empatia com você e com a maneira como você pensa e sente seu negócio, provavelmente a relação não vai funcionar.

2. Acredite no seu Feeling
Se há alguém “estranho” na gestão da agência ou no time designado para atender sua empresa, preste atenção a sua impressão. Histórias mal contadas, gente dissimulada ou promessas demais adoçadas por sorrisos sedutores podem, sim, ser sinal de que há algo errado. Mas as vezes não há nada tão flagrante – e ainda assim acreditar nas próprias sensações, por mais “sem sentido” que pareçam, normalmente é uma boa maneira de evitar situações potencialmente danosas. A psicologia já provou de todas as formas que “sensações inexplicáveis” muitas vezes têm base em percepções inconscientes corretas de perigo potencial.

3. Fale com os Clientes
Escolha um ou dois clientes da Assessoria, de perfis bem diversos (um pequeno e um muito grande, por exemplo), e troque um telefonema com eles. Converse sobre os resultados, erros e acertos da agência. Sinta nas respostas se o atendimento que é dado é aquele que você quer. Mas vá por fone mesmo: no email, a tendência é receber umaresposta formal sem nada interessante.

4. Veja a Real
Dê um Google, usando expressões chave pertinentes, em marcas de alguns dos clientes da agência. Opte por limitar a pesquisa aos últimos 2 ou 3 meses e veja onde e como os temas estão sendo publicados. Confira antes se a empresa em questão é ainda cliente da agência (as vezes eles mudam de assessoria mas permanecem na lista da agência). Veja se o perfil de veículo de mídia é condizente com seus desejos. E confronte a agência caso algo não soe bom para você. Uma boa assessoria sempre vai mostrar o que está ocorrendo.

5. Confira a Rotatividade
Se você quer uma relação de longa duração com uma agência, tendo certeza de que ela vai se embeber da cultura da sua empresa e vestir sua camisa, uma boa ideia é ver a rotatividade dos clientes da assessoria. Se o tempo médio de atendimento a um cliente é de um ano, por exemplo, talvez não seja o perfil de assessoria que você quer. Na mesma direção, cheque o tipo de ação criativa que a agência costuma fazer para os clientes caso seu desejo seja ter uma assessoria menos “conformada” ou burocrática.

6. Espie as Entrelinhas
Com certeza você vai ler detidamente o contrato antes de assiná-lo. Mas uma dica para evitar desgastes é, antes mesmo do contrato, questionar detidamente o que está e o que não está incluído no fee (os honorários mensais) da agência. Algumas incluem o clipping de notícias, outras não. Algumas cobram cada locomoção de funcionário, outras nada. Há as que criam pautas e oportunidades a partir do que compreendem da sua empresa e há as que esperam que tudo chegue pronto. Algumas limitam o número de ações de divulgação por mês e, ainda, outras definem de formas diversas o que seria uma “ação de divulgação”. Qualquer desses itens pode ser tornar uma camisa de força. Não deixe nada na entrelinha. O que é claramente definido hoje se torna um bom seguro de tranquilidade para o futuro.

7. Confie
Se você passou por todos os passos do processo de escolha e por fim optou por uma agência, confie nela. Muitas vezes o cliente fica tentado a colocar o dedo de maneira forte no trabalho da agência, e sem querer acaba transformando boas ideias em péssimos projetos. O pessoal de uma boa agência sabe bem o que faz – e mesmo que por vezes algo pareça meio tortuoso, se há afinidade da assessoria com sua empresa provavelmente é o melhor caminho para o melhor retorno.

Maurício Bonas. É diretor da agência de comunicação Allameda.com, jornalista e psicanalista.

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Leitor-Articulista

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017