ESPECIAIS MARKETING & PROPAGANDA

Diversidade e representatividade: executiva da Netflix fala sobre posicionamento da marca

netflix
(Imagem: Divulgação/Netflix)

Com posicionamento de marca focado em grandes histórias e ideais pautados pela igualdade, representatividade e diversidade, a Netflix trabalha para manter estratégia de comunicação coerente com suas crenças. Coordenadora de marketing da marca, Renata Vieira falou sobre o assunto em entrevista à reportagem do Portal Comunique-se e em painel realizado durante a quarta edição do evento Mulheres Digitais, em São Paulo, no sábado, 1º de abril.

Publicitária com passagens por agências como J.Walter Thompson Brasil e Riot, Renata afirmou que o trabalho com a plataforma de streaming proporciona muito mais liberdade do que em qualquer empresa por onde ela tenha passado. Segundo a executiva, os ideais seguidos pela companhia são os mesmos nos quais ela acredita.

“A Netflix acredita nas mesmas coisas que eu e isso é uma vitória. No passado, já trabalhei com coisas que não acreditava tanto. Mas sempre tentei me posicionar em coisas das quais era extremamente contra. Acredito que a gente tem que levar isso para a nossa vida toda”, declarou a executiva.

renata-vieira-netflix
Renata Vieira durante o Mulheres Digitais (Imagem: Mulheres Digitais)

Para a coordenadora, “o exemplo vem de casa”. Ela destacou a conduta do fundador e CEO da Netflix, Reed Hastings, que “é um grande exemplo para os colaboradores da companhia”, com posicionamentos que vêm de encontro ao que é pregado pela comunicação da marca.

Posicionamento que se reflete no conteúdo

Os ideais adotados pela Netflix se refletem no conteúdo oferecido pela plataforma. De acordo com Renata, a empresa quer, por exemplo, “lembrar que a mulher é importante, sim, e que ela tem grande espaço na sociedade”. Além disso, a empresa se relaciona fortemente com a comunidade LGBT, levantando a bandeira do orgulho do movimento e colocando o assunto em pauta em suas produções.

“Quando as pessoas falam que a Netflix é muito legal, pois está contanto histórias com personagens de mulheres fortes e LGBTs, estamos apenas mostrando as histórias que existem. Nosso posicionamento real não é igualdade, representatividade e diversidade. É narrar grandes histórias que não podem ser contadas sem as pessoas que as fazem ser verdade. Nossas histórias se conectam com as pessoas”, declarou a profissional.

Nas produções, a plataforma conta com parceiros e agências, empresas que também seguem os princípios que regem o trabalho na Netflix. A coordenadora de marketing afirmou que a empresa jamais irá trabalhar com quem não tenha os mesmos posicionamentos e valores.

Renata revelou que a Netflix Brasil possui total liberdade criativa para colocar campanhas em curso, sem depender de conselhos globais para aprovação. Apesar disso, a marca toma o máximo de cuidado com a forma de abordar assuntos. Os responsáveis pelas campanhas estudam e se informam para serem o mais delicados com todas as situações.

“Estamos sempre buscando o melhor, para poder mostrar para todas as pessoas que elas têm voz. Somos uma empresa de conteúdo que tem toda a responsabilidade de mostrar para as pessoas o quão forte elas são. Então, tudo o que fazemos por este posicionamento não é mais do que a nossa obrigação”, destacou a executiva.

fabio jr-netflix
(Imagem: Reprodução/YouTube)

Netflix e brasilidade, um caso de amor

Entre os conteúdos da Netflix que mais repercutem na web, as ações desenvolvidas especialmente para o público brasileiro são destaque. Entre os vídeos encontrados no canal oficial da marca no YouTube, podem ser encontradas campanhas protagonizadas por personalidades como as funkeiras Valesca Popozuda e Inês Brasil, o cantor Fábio Jr. e os apresentadores Xuxa Meneghel, Solange Frazão e João Kléber.

À reportagem do Portal Comunique-se, Renata Vieira revelou que o conceito das campanhas digitais é tão simples quanto parece. “Não faz sentido uma empresa de conteúdo não ser próxima do país onde ela está. Para nós, é sempre importante fazer sentido no contexto local. Conectar o que a gente está tentando dizer com a cultura local para ser o mais próximo do nosso público possível”.

De acordo com a executiva, as personalidades que fazem parte das campanhas são aquelas com as quais o público se conecta, ou que naturalmente tem algo em comum com o tema da ação. Por exemplo, o vídeo ‘Stranger Things: Xuxa e o baixinho que sumiu’ – que alcançou mais de um milhão de visualizações – une de forma humorada a personalidade icônica no Brasil dos anos 1980 e uma série que se passa na mesma década. Além disso, a estratégia da marca no Brasil é promover apenas conteúdos originais.

“Existem N campanhas que a gente não faz esse tipo de ação, fazemos uma campanha normal com accerts básicos. Mas existem temas que dão exatamente o clique de ter alguma coisa que podemos explorar para fazer algo legal. A Netflix é uma marca global, mas o local flavor precisa existir mesmo nos padrões. Sempre trazemos o conteúdo real para a ação. Por exemplo, com o Fábio Jr. temos o corte da série, para o público não esquecer que aquilo não é só uma piada, é um jeito de conectar a cultura ao conteúdo que estamos fazendo”, explicou Renata.

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Tácila Rubbo

Tácila Rubbo

Estudante do 7º semestre do curso de jornalismo da Fiam-Faam, 23 anos. Trainee de redação do Portal Comunique-se desde setembro de 2016. Começou na empresa como estagiária, função que desempenhou por um ano e dez meses. Atualmente, é a responsável pelo conteúdo de parceiros publicado no site, avaliando os materiais recebidos e mantendo contato com os “articulistas-parceiros”. Além disso, cuida de produções externas e, claro, produz notas e reportagens especiais.

COMENTAR

COMENTAR