OPINIÃO

Este ano eu começo!

Todo início de ano é a mesma coisa: escrevemos uma lista com o que queremos realizar e prometemos que tudo será colocado em prática. Isso costuma ser verdade nos primeiros dias, semanas ou meses. No entanto, conforme o tempo passa, aquela empolgação vai embora e, mais uma vez, vemos os nossos planos não saírem do papel (ou da tela).

Existem algumas razões para isso acontecer, por exemplo, a rotina, pouco tempo disponível para incluir novos compromissos na agenda e até a falta de vontade de concluir o que está na lista. Para isso não acontecer, pense bem no que escolhe fazer e, assim, não desistir no meio do caminho. Caso isso ocorra, a frustração aparece e leva embora o ânimo para colocar em prática outras atividades, inclusive o seu trabalho.

E como realizar algo está entre as maiores dificuldades que enfrentamos em nosso dia a dia, principalmente depois das primeiras semanas do ano, selecionei algumas recomendações valiosas para que você mantenha a motivação ao longo dos próximos meses:

  1. Você está disponível? Antes de iniciar qualquer atividade entenda se tem tempo e energia para se dedicar a ela. Compreenda também se a sua disponibilidade irá permitir que suas expectativas sejam alcançadas. Por isso, nada de se matricular na academia e aparecer por lá apenas 20 minutos uma vez por semana esperando ficar em forma em poucos dias.
  2. Você fez as contas? ​Além da disponibilidade de tempo e energia, é preciso saber se você tem fôlego financeiro para realizar nova atividade. É comum as pessoas desistirem de algo por não conseguirem arcar com os custos.
  3. Qual a relevância? Verifique se o que pretende fazer é importante naquele momento. Pode ser que fizesse sentido há algum tempo, por exemplo, por mais que o seu sonho sempre tenha sido fazer um curso de japonês, será que neste momento não será mais útil aprender inglês?
  4. Como estou evoluindo? É normal a ​empolgação do início diminuir conforme o andamento de uma atividade, mas ela não pode desaparecer. Se isso acontecer com você, algo deve mudar. Por isso, verifique com frequência como se sente em relação ao que faz.
  5. Quais são as opções? ​Se perceber que algo precisa ser mudado, veja as alternativas que possui. Por isso, sempre tenha uma lista com outras atividades. No caso de um curso, por exemplo, você pode ter como primeira opção estudar administração e, como plano B, marketing.

Se depois de colocar em prática todas essas recomendações, perceber que não tem conseguido seguir adiante com algumas atividades, pare, pense e entenda porque desistiu de fazê-las. Ao identificar a razão disso, você pode evitar cair de novo nessa armadilha.

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Lygia Pontes

Lygia Pontes

Relações Públicas formada pela USP e com especialização em Administração de Empresas pela FGV - SP. Após mais de dez anos trabalhando em comunicação corporativa, decidiu se tornar advisor, consultora e palestrante para auxiliar empresas e profissionais a alcançarem o sucesso com eficiência e equilíbrio. Por meio de serviços com metodologias exclusivas e apoiados em três pilares (comportamento, comunicação e gestão), colabora com organizações para alcançarem suas metas, a partir do trabalho de funcionários motivados, e auxilia pessoas a encontrarem o caminho para a felicidade na vida profissional.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017