MAIS COMUNICAÇÃO

Filmes da Mostra de Cinema de Tiradentes são exibidos no CineSesc

mostra - tiradentes - cinesesc
(Imagem: Reprodução/Ana Ramalho)

Uma seleção de filmes exibidos na 20ª Mostra de Cinema de Tiradentes, em janeiro deste ano, está em cartaz no CineSesc, na capital paulista, desde quinta-feira, 23. A abertura da Mostra Tiradentes-SP aconteceu às 20h, com a exibição do filme vencedor do evento mineiro: Baronesa, que foi gravado na periferia de Belo Horizonte. A diretora Juliana Antunes vai participar de um debate com o público no final da sessão de abertura, que será gratuita.

A mostra, que se estende até 29 de março, leva para São Paulo todos os filmes vencedores da edição mineira de 2017, além de obras de diretores brasileiros em destaque na cena contemporânea. Serão apresentados 36 filmes – 21 longas e 15 curtas, grande parte deles em sua primeira exibição na cidade.

“Para São Paulo a gente já leva uma mostra daquilo que foram os melhores frutos dessa edição [ocorrida em Tiradentes], daquilo que a gente quer ampliar a possibilidade de chegar até o público. É pensado quais filmes [levar] e como esses filmes vão dialogar com o público de São Paulo”, disse Raquel Hallok, coordenadora da Mostra de Cinema de Tiradentes. No total, cinco mostrar integram o evento: Retrospectiva Helena Ignez, Mostra Aurora, Mostra Cinema em Reação, Mostra em Foco e Mostra Cena Paulista.

Para a coordenadora da mostra, o evento na capital paulista significa uma ampliação do espaço de exibição do cinema brasileiro. “Temos 9% apenas dos municípios brasileiros com salas de cinema. Hoje em dia temos uma produção efervescente e contínua, mas não é na mesma proporção que temos a possibilidade de exibir. Então muitas vezes esses filmes não chegam ao público”, disse.

Um dos destaques é a Mostra Aurora, que integrou a programação da cidade mineira e foi trazida integralmente para a capital paulista. “Ela foi um diferencial no circuito de festivais e mostras, revelando novos talentos, novos realizadores, apresentando filmes que tenham uma independência, são filmes de baixíssimo orçamento, que geralmente não se utilizam de lei de incentivo fiscal, enfim, que carregam uma autoria muito consistente”, contou Raquel.

Presença de mulheres
A coordenadora do evento destaca a forte presença das mulheres na produção das obras audiovisuais que integraram a mostra. “Mais de 40% dos filmes [longas-metragens] exibidos foram dirigidos por mulheres e 21% dos filmes inscritos [na mostra] foram dirigidos por mulheres. Então é uma estatística que é uma expressividade da presença da mulher na cinematografia brasileira. Segundo ela, a participação da mulher na cinematografia “é uma questão que está se colocando pra nós e que estamos atentos e estamos trazendo isso para a discussão”.

A programação completa está do evento está disponível no site do Cinesesc. A partir do dia 24, as sessões terão ingressos de R$ 3,50 para associados Sesc (com apresentação da carteirinha plena), R$ 6 (meia-entrada) e R$ 12 (inteira).

Reportagem: Camila Boehm
Edição: Amanda Cieglinski

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Agência Brasil

Agência Brasil

Agência pública de notícias criada em 1989, logo após a incorporação da Empresa Brasileira de Notícias (EBN) pela extinta Empresa Brasileira de Comunicação (Radiobras). Em 2007, com a criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que incorporou a Radiobras, passou a integrar o sistema público de comunicação.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017