JORNALISMO

Fotógrafa atropelada por carro alegórico no Rio deixa hospital

fotógrafa - carro alegórico -paraíso-do-tuiuti
Carro alegórico atingiu jornalistas durante desfile no carnaval do Rio (Imagem: Reprodução/TV Globo)

A fotógrafa Lúcia Regina de Mello Freitas, uma das vítimas do acidente com o carro alegórico da Escola de Samba Paraíso do Tuiuti, no carnaval desse ano, deixou hospital na noite de terça-feira, 27. A profissional que ficou três meses internada após o acidente, foi levada novamente para o hospital no final de maio, em estado grave.

Lúcia trabalhava na cobertura dos desfiles das Escolas do Grupo Especial, quando o carro desgovernado atingiu dezenas de pessoas que estavam na pista em frente ao setor 1 do Sambódromo. Vinte pessoas foram imprensadas na grade. A fotógrafa sofreu fratura exposta na perna.

Outra vítima, a radialista Elizabeth Ferreira Joffe, também atingida pelo veículo, morreu em abril, após dois meses de internação. O inquérito para apurar o acidente foi concluído pela Polícia Civil no dia 15 de março e quatro pessoas foram indiciadas: o diretor de Carnaval da Tuiuti, Leandro de Azevedo Machado; o diretor de Alegoria da escola, Jaime Benevides de Araújo Filho; o engenheiro Edson Marcos Gaspar de Andrade e o motorista Francisco de Assis Lopes.

*Edição: Valéria Aguiar

*Cynthia Cruz – Repórter do Radiojornalismo

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Agência Brasil

Agência Brasil

Agência pública de notícias criada em 1989, logo após a incorporação da Empresa Brasileira de Notícias (EBN) pela extinta Empresa Brasileira de Comunicação (Radiobras). Em 2007, com a criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que incorporou a Radiobras, passou a integrar o sistema público de comunicação.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017