MARKETING & PROPAGANDA TEC & REDES

João Kléber estreia como garoto-propaganda da Netflix

(Imagem: Reprodução/Youtube)

O apresentador João Kléber estrela ação da Netflix para divulgar novo estudo da plataforma de streaming. O vídeo intitulado “Trai ou não trai”, mostra o ‘Teste de Fidelidade’ com um casal fictício que acompanha a série ‘Narcos’ no palco com o apresentador. A moça descobre que seu namorado assiste capítulos da série sem sua companhia, “traindo via Netflix”, e fica furiosa.

Toda a cena é acompanhada por legendas como: “Homem se descontrola e trai no sofá do casal”. A ação possui mais 37 mil visualizações no Youtube. Na Facebook, o vídeo teve mais de 60 mil interações e foi compartilhado mais de 22 mil vezes.

(Imagem: Netflix)

A traição do vídeo humorístico lançado na tarde desta segunda-feira, 20, foi inicialmente descoberta em estudo da plataforma nos EUA, em 2013, e definida como ‘assistir à uma série de TV antes da sua metade da laranja’. De acordo com a Netflix, após quatro anos esse tipo de atitude de tornou comportamento comum ao redor do mundo.

Ainda segundo a plataforma de vídeos on demand, na América Latina os casais brasileiros e mexicanos são os que mais traem: 58% confessaram já ter assistido à série preferida sem o/a parceiro/a. E quem trai mais no Brasil? Os homens saem na frente, com 53% na “escala traidora”, deixando as mulheres com 47%.

“De acordo com os casais entrevistados no país, comédia parece ser o gênero favorito para essas puladas de cerca: 43% preferem rir ao trair, mesmo se, em regra geral, os dramas ainda reinem entre os infiéis. Se a maioria das traições ocorre por impulso, são 86% dos casais que assumem isso, elas também se tornaram socialmente aceitas: 45% disseram que não é tão ruim assim”, dizem os responsáveis pelo levantamento.

Segunda a pesquisa, casais brasileiros são mais ciumentos do que seus pares chilenos: 16% pensam que esse tipo de traição é pior do que ter amante de verdade, contra apenas 8% dos chilenos. “Em um mundo de maratonas de séries em que é fácil falar “só mais um”, a traição via Netflix vem rapidamente se tornando o novo padrão”, diz a plataforma de vídeos.

 

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017