OPINIÃO

A má cobertura da imprensa sobre a greve geral

greve geral - imprensa - george marques
(Imagem: Ricardo Stuckert)

Ainda repercute a má cobertura da imprensa sobre a greve geral de 28 de abril. Paula Cesarino, ombudsman da Folha, uma espécie de “síndica” do condomínio, criticou no domingo, 30 de abril, a má cobertura da jornal, que se preocupou em comprar a versão do governo sobre as paralisações.

Publicamente, o Planalto busca minimizar o impacto da greve. No entanto, nos bastidores, avalia que as paralisações tiveram, sim, um impacto expressivo na opinião pública e que tem potência para afetar a imagem de um governo trôpego e frágil.

Em bom português, parte da “grande” imprensa comprou a narrativa do governo para enfraquecer a greve. Interessados na aprovação das reformas, houve pressão do empresariado que sustenta grandes jornais.

Portanto, a crítica de Paula Cesarino soa completamente vazia quando escancara o óbvio. A Folha sabe fazer bom jornalismo, mas não o fez por compor junto ao Grupo Globo e o Estadão a trinca de defensores das reformas alinhadas aos interesses dos patrões.

Contra o chapabranquismo da imprensa

Apesar do chapabranquismo da trinca, veículos independentes como The Intercept Brasil, BBC, El País, Mídia Ninja, e outros foram às ruas cobrir os atos e apresentar o que estava acontecendo no país. Ou seja, não é só uma questão de linha editorial o tropeço na cobertura dos ‘grandes’ jornais.

A curiosidade observada nessa suruba empresarial-midiática é um governo com 4% de aprovação (96% o rejeitam) conseguir vender uma narrativa para enfraquecer movimento da classe trabalhadora e parte da imprensa comprá-la.

Reitero e repito: vandalismo está para além de quebrar vidraças ou fechar ruas em protestos. Corroborar propostas que de tabela enfraquecem os direitos da classe trabalhadora também é uma forma de vandalismo.

Mais conteúdo sobre a greve geral

***** ***** ***** ***** *****

George Marques. Jornalista, especializado em comunicação política. Foi assessor parlamentar e, desde 2014, acompanha os bastidores dos três poderes em Brasília. É repórter da versão brasileira do site The Intercept e 2º maior influenciador de política no Twitter no país, segundo levantamento da Stilingue.

SOBRE O AUTOR

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

  • SUATV - TV Corporativa, Mural Digital e Digital Signage é SuaTV
  • RIWEB
  • Dino