COMUNIQUE-SE_superbanner_920x100

Advogado e engenheiro criam App que auxilia implementação de programa de compliance nas empresas, destaca Bruno Fagali

O aplicativo IComply trata-se de uma ferramenta que busca o desenvolvimento moral e ético do funcionário

São Paulo, 25/10/2017 –

Programas de compliance – que, em outras palavras, significa aquele conjunto de disciplinas para fazer cumprir as normas legais e regulamentares – estão sendo a aposta da maioria das empresas brasileiras que querem preservar a imagem em meio aos escândalos de corrupção que tem estourado no Brasil nos últimos tempos. O advogado Bruno Fagali – que também é membro da Fagali Advocacia – destaca que, segundo uma pesquisa realizada pela consultoria Deloitte com empresas brasileiras, apenas cerca de 30% delas possuíam esse tipo de programa em 2013. No entanto, três anos depois, esse percentual alcançou a marca dos 65%.

“Quando executivos começaram a ser presos, quando os empresários começaram a ver seus pares atrás das grades, vimos aumentar a procura pela implantação dessas medidas”, afirmou a sócia-diretora da Protiviti Brasil – consultoria especializada em gestão de riscos e auditoria – Heloisa Macari.
Nesse contexto, o advogado Fábio Moreno e o engenheiro André Cepukas desenvolveram uma ideia – o aplicativo IComply. Trata-se de uma ferramenta que busca o desenvolvimento moral e ético do funcionário, auxiliando, desta forma, os empresários a regularizarem as suas empresas de possíveis atos de corrupção, reporta Bruno Fagali .

Fábio Moreno e André Cepukas explicam que a plataforma tem como intuito disseminar uma Cultura de Integridade. O aplicativo IComply possibilita a veiculação de documentos e comunicados institucionais, além de treinamentos, questionários, vídeos e entrevistas sobre compliance para todos os colaboradores da empresa e demais parceiros da companhia – como terceirizados e fornecedores, por exemplo. O advogado Bruno Fagali acentua que existe, ainda, um canal de denúncia anônimo e grupos de discussões disponíveis na plataforma.

Outro objetivo do aplicativo é democratizar o acesso ao programa de compliance – através da produção de provas positivas para a empresa a partir dos dados de acesso gerados pelo app, como por exemplo, tempo de uso, participação em treinamento, além de respostas aos questionários, ressalta Bruno Fagali.

As funcionalidades do IComply estão em harmonia com alguns pontos que têm sido levantados como básicos para se implementar, com eficiência, um programa de integridade nas companhias. O site Pequenas Empresas Grandes Negócios, por exemplo, publicou, no dia 31 de maio, um artigo sobre como implementar um programa de compliance em pequenas e médias empresas. Entre os elementos levantados, Bruno Fagali aponta que estavam o comprometimento da alta direção; a implementação de um código de ética simples; a comunicação com todos os públicos, de forma transparente efetiva; e a análise de riscos e tratamento dos desvios.

O artigo ainda conclui – “A transparência, a ética e o compliance são um caminho sem volta, influenciando cada vez mais a reputação da empresa. A reputação, por sua vez, é a base para a confiança. E esta é um dos pilares da competitividade e sobrevivência empresarial”.

Website: http://www.fagali.com