ESPECIAIS JORNALISMO

“O jornalista tem que ser ousado”, declara diretor do Prêmio Comunique-se

Fernando Salem, a mente criativa por trás do Prêmio Comunique-se 2016 (Imagem: Divulgação)

O Prêmio Comunique-se chega à 14ª edição com novo roteirista e diretor de arte. Fernando Salem estreia à frente do evento em homenagem ao jornalismo brasileiro prometendo apresentar com excelência um novo formato. Em entrevista à reportagem do Portal Comunique-se, o criativo já adianta que, para ele, “o jornalista tem que ser ousado, ter coragem sem mesmice”.

Salem foi convidado para dirigir a nova edição do “Oscar do Jornalismo” brasileiro pelo CEO do Grupo Comunique-se e idealizador da premiação, Rodrigo Azevedo, ainda em 2015. Ele conta que a sintonia de ideias com o executivo foi grande e que o primeiro desafio proposto foi pensar em tema inspirador para a edição deste ano.

“O rock apareceu na primeira conversa, pela ideia de que a crise é vista como algo terrível, e o lado do rock é uma inspiração, vive da transgressão e tem obsessão por fazer barulho em momentos assim. É uma boa metáfora para trabalhar na noite de gala. Além disso, o rock tem diversidade, assim como o jornalismo”, conta Salem. Ele diz, ainda, que para a edição de 2016 a regra é quebrar vícios de produção e criação.

Com o tema escolhido, o criativo aborda as comparações entre o mundo jornalístico e o do rock’n roll. Para ele, o repórter é como o guitarrista, se joga “no escuro” e brilha em seu momento solo. O band leader é como o âncora de telejornal, aquele que está à frente de todo o movimento. Ele também compara o jornalismo de blog, que é como o rock indie, “independente”.

Noite de gala
A inspiração para ligar o rock ao mundo do jornalismo não para por aí. Para a grande noite de gala, agendada para 27 de setembro, quando serão entregues os troféus aos profissionais de imprensa, Salem pretende dar tom underground e, ainda assim, fazer os convidados entenderem a festa de forma emotiva.

“Quero que, além de premiação marcante, o evento seja um grande show. Neste de tipo de apresentação, o público quer ver algo leve e descontraído, sem power point e gente falando o tempo todo. Vamos tentar tirar um pouco a questão da festa ser uma ‘auto premiação’. O bacana é alguém de fora dizer aos jornalistas: ‘vocês são demais’. Por isso, como roteirista, quero ficar encantado pelo jornalismo”, declara Salem.

O criativo
Como roteirista e diretor, Salem trabalha com premiações há 15 anos. Ele já esteve à frente de eventos realizados por diversos segmentos como Prêmio Contigo de TV, Prêmio Abril de Publicidade, Prêmio Bravo Prime, Prêmio Cláudia, Prêmio Comer e Beber Veja e Prêmio Multishow.

“De certa forma, os prêmios que participo são muito ligados a revistas e televisão. Também atendo os de segmentos como saúde, arquitetura e publicidade, por exemplo. Todos têm recorte profissional”, declara o profissional quando o assunto é sua carreira.

O criativo também tem seu lado musical, “sou músico de DNA, trabalho com musica há muitos anos”, declara. Dessa forma, Salem já atuou como diretor musical de produções como ‘Fanzine’, ‘Lugar Incomum’, ‘Peixonauta’ e ‘Cocoricó’, e soma passagens por canais como Cultura, Globo, Record e Multishow.

*Com edição e supervisão de Anderson Scardoelli.

SOBRE O AUTOR

Foto de perfil de Tácila Rubbo

Tácila Rubbo

Estudante do 7º semestre do curso de jornalismo da Fiam-Faam, 23 anos. Trainee de redação do Portal Comunique-se desde setembro de 2016. Começou na empresa como estagiária, função que desempenhou por um ano e dez meses. Atualmente, é a responsável pelo conteúdo de parceiros publicado no site, avaliando os materiais recebidos e mantendo contato com os “articulistas-parceiros”. Além disso, cuida de produções externas e, claro, produz notas e reportagens especiais.

COMENTAR

COMENTAR

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017