JORNALISMO

Repórter descobre trabalho escravo ao se infiltrar em oficina clandestina

(Imagem: Divulgação)

O ‘Câmera Record’ que vai ao ar nesta quinta-feira, 16, mostrará investigação sobre trabalho escravo na cidade de São Paulo. Para a pauta, o repórter Daniel Motta se infiltrou como em fábrica têxtil, para trabalhar durante 14 horas por dia, com a promessa de receber no final do mês um salário de cerca de 400 reais.

Disfarçado de imigrante nordestino, recém-chegado a São Paulo, Motta foi contratado sem carteira assinada. “Às seis horas da manhã eu tinha que acordar. Ganhei um café e um pão amanhecido, duro, para começar o trabalho”, conta o profissional. O expediente só chegou ao fim por volta das 22h, com pequenas pausas para o almoço e jantar.  E ainda há um porém: “Eles descontam do salário a comida”, revelou o repórter.

Durante três meses, os repórteres Motta, Romeu Piccoli, Ana Haertel e o editor Marcelo Magalhães flagraram 22 confecções clandestinas explorando trabalhadores de todas as maneiras na Grande São Paulo. O procurador da Justiça do Trabalho, Luis Fabre, estima que existam 100 mil pessoas em condições análogas à escravidão apenas na capital paulista.

Nas chamadas “casas da escravidão”, mesmo o recém-empregado, que geralmente não tem experiência alguma com o maquinário, é obrigado a fazer mais de 150 peças de roupas diariamente. “O tempo era muito pouco pra aprender a costurar”, disse o repórter, que experimentou desde o início a pressão do supervisor da oficina.

Motta passou a noite em claro, com receio de ser descoberto, em um pequeno quarto no fundo da casa. De manhã, a surpresa: “A porta é trancada. Eu não conseguia sair. Ela é fechada por fora. E assim deve ser o quarto de todos os outros que trabalham aqui para que eles não saiam”.

Segundo a produção do programa, além da experiência do repórter infiltrado, o ‘Câmera Record’ teve acesso exclusivo a imagens que mostram trabalhadores de uma oficina, em condições degradantes, colocando etiquetas de uma outra grande empresa de roupas, que possui 35 lojas no Estado de São Paulo.

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017