CARREIRA

Reuters procura correspondente de commodities no Brasil

reuters vaga-jornalista
(Imagem: Reprodução)

A Thomson Reuters está em busca de um jornalista para trabalhar como correspondente de commodities no Brasil. A vaga é para o escritório de São Paulo, que fica na Avenida Doutor Cardoso de Melo (Vila Olímpia), e exige que o profissional seja “enérgico”, além de escritor perspicaz.

Segundo as informações da oportunidade, o repórter escolhido terá como missão cobrir as notícias de última hora da produção de milho e soja, que segundo a Reuters está em crescimento no Brasil. “É um setor em que os relatórios sobre estimativas de colheita, condições climáticas e transporte impactam os preços globalmente. O setor agrícola do Brasil tem sido um dos poucos pontos brilhantes durante a pior recessão do país e está atraindo o interesse do exterior”, afirma a empresa na descrição da vaga.

Os interessados em se candidatar devem ter no currículo histórico comprovado na cobertura do setor e relacionamento com fontes, além de talento para descobrir histórias de commodities que impactam a vida do leitor de maneira geral. A Reuters afirma que oferece aos profissionais inteligência, tecnologia e conhecimento humano necessários para o bom desenvolvimento do trabalho jornalístico, com respostas confiáveis às matérias.

“Acreditamos que o que fazemos importa. Somos apaixonados pelo nosso trabalho, inspirados pelo impacto que as notícias têm sobre os negócios e nossos clientes. Como equipe, acreditamos na vitória como um todo. Permitimos que os profissionais dos mercados financeiro, de risco, jurídico, tributário, contábil e de mídia tomem as decisões que mais importam, todos comandados pela organização de notícias mais confiável do mundo. Intrigado por um desafio tão grande e fascinante quanto o próprio mundo? Junte-se a nós”, convida a empresa.

Para se candidatar à vaga, o jornalista deve acessar este link e clicar em “Aplicar“. A Reuters não divulga qual a data limite para enviar informações de currículo.

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017