Dissertação

Rota hipertextual baseada em tags: discussão de processos de produção

CAPA-4 Rota hipertextual

Rota hipertextual baseada em tags:  discussão de processos de produção e leitura como sistemas complexos no contexto da Web Semântica

Esta pesquisa apresenta uma discussão sobre a rota hipertextual baseada em tags e sobre processos de produção jornalística e de leitura no contexto da Web Semântica, sob a perspectiva da Teoria da Complexidade. Esse tópico foi investigado com o objetivo de mapear a evolução desses processos. Os objetivos específicos foram:

(1) discutir como as tags mudaram as estruturas de significação de conteúdos que circulam na rede, com a finalidade de inferir as razões pelas quais as tags são responsáveis pela navegação nômade, pela colaboração em rede e pela alteração de processos comunicativos;

(2) avaliar a adequação do uso de um modelo não linear de comunicação em rede para compreender como a Web Semântica possibilita o aproveitamento dos efeitos da rede pelas empresas de comunicação. A fundamentação teórica deste trabalho tem como pilares as noções de complexidade e de Web Semântica, e de como eles se relacionam com as tags quando operam como atratores na rota hipertextual da Web.

O conceito de folksonomia foi usado para articular as ideias de “tagueamento” e de classificação na Web para abordagem dos processos de indexação e de organização popular na rede e das suas influências nos processos de produção jornalística e de leitura na Web. Optei por desenvolver uma pesquisa qualitativa baseada no paradigma construtivista na perspectiva do estudo de caso.

A intenção foi a de problematizar os modelos lineares de navegação na Web, disponibilizados pelos produtores, que não correspondem às expectativas do leitor que tende a fazer uma navegação nômade, própria dos sistemas complexos. A partir dessa problematização, buscaram-se possibilidades de soluções na literatura e nos dois casos estudados que compuseram o corpus da pesquisa formado pelo conjunto de estatísticas e observações da pesquisadora sobre as ações dos jornalistas.

O desenho metodológico da pesquisa consistiu-se de três etapas:

(1) análise dos aspectos de resultado de audiência pelo Google Analytics;

(2) análise temporal de tags por meio do Google Trends para discussão do aspecto linguístico do uso de etiquetagem na Web;

(3) análise dos depoimentos dos jornalistas envolvidos nos dois casos investigados. As principais contribuições desta pesquisa foram: um conceito mais “comunicacional” da Web Semântica e a perspectiva do gerenciamento de tags como ferramenta de trabalho para produtores de conteúdo, além da cadência de conceitos que ligam complexidade, semântica e folksonomia, neste caso com aplicabilidade ao jornalismo baseado em tags, mas que pode servir como arcabouço teórico para outras perspectivas da produção de conteúdo online.

Notícias Corporativas

VOTAÇÃO PREMIO COMUNIQUE-SE 2017