Michel Terpins, da Floresvale, fala sobre o Programa Reflorestar, do Governo do Espírito Santo

O objetivo do projeto é promover a restauração do ciclo hidrológico através da conservação e recuperação da cobertura florestal, estimulando os produtores rurais a adotarem práticas de uso sustentável dos solos

São Paulo, 18/10/2017 –

Seja por motivos financeiros ou ecológicos, a preocupação com o meio ambiente tem sido um assunto recorrente nos últimos tempos. Tanto que, diversas medidas têm sido tomadas pelos governos federais e estaduais do mundo inteiro – entre elas, está o Programa Reflorestar, do Governo do Estado do Espírito Santo. Quem traz mais detalhes sobre a iniciativa é o sócio da empresa de reflorestamento ambiental Floresvale, Michel Terpins.

O objetivo do projeto de reflorestamento do Espírito Santo é promover a restauração do ciclo hidrológico através da conservação e recuperação da cobertura florestal, estimulando os produtores rurais a adotarem práticas de uso sustentável dos solos – e, com isso, destaca Michel Terpins, gerando também oportunidades e renda para esses trabalhadores.

Até 2018, a meta é conseguir recuperar 80 mil hectares por meio de ações de restauração e conservação da vegetação nativa, desmatamento evitado e arranjos florestais de uso sustentáveis – conforme previsto pelo Governo do Estado no Planejamento Estratégico 2015/2018.

Michel Terpins salienta que o Programa Reflorestar é a contribuição do Estado para o chamado Desafio 20×20 – iniciativa proposta por países da América Latina e Caribe (LAC), na Conferência das Partes (COP 20) no Peru, em 2014, onde os referidos governos comprometeram-se em restaurar e/ou evitar o desmatamento em 20 milhões de hectares até 2020. O sócio da Floresvale explica que a iniciativa 20×20 está alinhada com ações de amplitude global, como por exemplo, a Declaração de Florestas da Cúpula de Clima de Nova York, o Desafio de Bonn – que visa a restauração de 150 milhões de hectares de áreas desmatadas ou degradadas até 2020 – e com movimentos nacionais focados no Bioma Mata Atlântica, como o Pacto pela Restauração da Mata Atlântica.

Todo proprietário de área rural do Estado – com prioridade para o pequeno produtor rural – que destina ou, então, queira destinar parte de sua propriedade para fins de preservação do meio ambiente ou para práticas rurais sustentáveis pode participar do Projeto Reflorestar do governo do Espírito Santo, informa Michel Terpins. Para isso, é preciso fazer um cadastro no site reflorestar.cargeo.com.br/registro.

De acordo com o portal do Governo do Estado, “todos os anos, ao início de cada ciclo do Projeto, serão anunciadas as metas e as áreas prioritárias de atendimento, sendo selecionados os produtores rurais cadastrados. O anúncio das metas e das áreas prioritárias, bem como, demais informações necessárias para participação, será feito por meio de edital de convocação Seama/Reflorestar, no segundo semestre de cada ano”.

Também serão necessários os seguintes documentos: CPF e RG; Comprovante de residência; Certificado de Cadastro do Imóvel Rural (CCIR), ou outro documento que comprove a posse da propriedade a ser atendida; e Certidão Negativa de débitos federal, estadual e municipal.

Os participantes do Programa Reflorestar serão beneficiados com o Pagamento por Serviços Ambientais (PSA) em reconhecimento aos benefícios gerados pela floresta nativa conservada ou em recuperação; e com apoio financeiro, também na forma de PSA, para auxiliar na aquisição de insumos necessários para o plantio de novas áreas com florestas – como mudas, material para cercamento, adubo, entre outros, reporta e finaliza, Michel Terpins.

Website: http://www.floresvale.com.br

Notícias Corporativas

  • SUATV - TV Corporativa, Mural Digital e Digital Signage é SuaTV
  • RIWEB
  • Dino