Tecnologia a favor das vendas — Veja alguns dados com Rodrigo Terpins

Pesquisa afirma que 35% dos entrevistados do SPC Brasil afirmaram utilizar algum tipo de tecnologia para aumentar as vendas

dino

01/06/2018 –

No último dia 26 de abril, o portal do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) divulgou informações sobre uma pesquisa a respeito do uso de tecnologias por pequenos empreendedores. O levantamento foi realizado pela própria instituição em parceria com a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL). Quem reporta as informações do estudo é o empresário do ramo varejista, Rodrigo Terpins.

Foram entrevistados 555 empresários de micro e pequenas empresas, dos ramos de comércio varejista e serviços, de todas as regiões do Brasil — 35% deles afirmaram utilizar algum tipo de tecnologia para aumentar as vendas, segundo o estudo.
Entre os entrevistados do SPC Brasil, 10% disseram anunciar seus produtos em marketplaces, como Mercado Livre e OLX, e 9% ressaltaram utilizar novas tecnologias de pagamento, como Paypal e PagSeguro, destaca Rodrigo Terpins. De acordo com a pesquisa, 8% afirmaram que disponibilizam aos consumidores catálogos virtuais de informações. Outros 8% utilizam softwares de gestão de vendas.

No final da lista, entre as Tecnologias mais inovadoras, aparece a utilização de ferramentas de inteligência artificial (2%), QR Code (2%) e bot/assistentes virtuais (2%). “Mecanismos digitais mais sofisticados tendem a exigir maiores investimentos de implantação, operação e suporte. Em um contexto em que os empresários ainda se recuperam dos efeitos de uma recessão, é natural priorizem tecnologias mais simples e de menor custo”, explica a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

Ações e campanhas de comunicação

Rodrigo Terpins salienta que, conforme o levantamento, 49% dos pequenos empresários acentua fazer uso de ações ou campanhas de comunicação para aumentar as vendas da empresa. Os três canais mais utilizados são digitais — perfil nas redes sociais (60%), mensagens pelo WhatsApp (40%) e internet (27%).

De acordo com o estudo, “campanhas de comunicação em meios digitais foram mais bem-sucedidas em termos de venda”, escreveu o portal do SPC Brasil. Segundo os entrevistados que utilizaram cada um dos canais de comunicação, as ações que trouxeram melhores resultados nos seis meses anteriores ao levantamento foram as praticadas nas redes sociais (66%) e internet (59%). Ações tradicionais em jornais e o envio de e-mails, por sua vez, corresponderam a percentuais menores nesse sentido — 18% e 21%, respectivamente.

Ainda, entre os entrevistados da pesquisa que afirmaram realizar ações pagas na internet, 49% disse investir mensalmente. 34%, no entanto, conta que não possui regularidade e investe apenas quando necessário, reproduz Rodrigo Terpins. Conforme a pesquisa, o investimento mensal médio das empresas com internet e tecnologia para promoção de vendas chega à soma de R$ 679,72.

Terpins também reporta que entre os meios que esses empresários mais costumam investir na internet, com o objetivo de aumentar as vendas, estão os anúncios pagos nas redes sociais (59%), anúncios em links patrocinados em sites como Google/Yahoo (24%) e envio de mensagens pagas pelo WhatsApp (16%). Para os entrevistados, o aumento do faturamento (52%), funcionar como uma vitrine do negócio (40%) e dar maior visibilidade aos produtos/serviços da empresa (39%) são os principais benefícios com o uso de ações pagas na internet.

Já quando o assunto é relacionamento com o cliente, os meios de contato mais utilizados no dia a dia, segundo os entrevistados do estudo, são o WhatsApp (71%), as redes sociais (60%) e o telefone/telemarketing (33%).

Benefícios da tecnologia e desafios

“A grande maioria dos entrevistados (91%) concorda que o uso da tecnologia traz benefícios para a empresa, principalmente em relação ao aumento das vendas (59%), melhorias no atendimento ao cliente (45%) e maior satisfação do cliente (42%)”, escreveu o portal do SPC.

Entretanto, no que se refere a utilizar a tecnologia para economizar na rotina do dia a dia da empresa, a pesquisa mostrou que os principais programas ou serviços online utilizados pelos pequenos empreendedores são as ligações por WhatsApp, Facetime ou Skype (35%) e a venda de produtos em marketplaces/sites de negócio (10%).

Entre os principais desafios para implementação de tecnologias nas micro e pequenas empresas estão, por sua vez, os custos (45%), encontrar funcionários capacitados (31%), ter tempo para buscar as novidades (17%) e ter tempo para acompanhar o uso no dia a dia (17%), finaliza o varejista Rodrigo Terpins.

Website: http://www.rodrigoterpins.com.br