Intercâmbio no Canadá: por onde começar, quando voltar?

O Canadá é um dos destinos mais procurados quando o assunto é intercâmbio. Se você tem interesse de ir para lá, confira um passo a passo de como conseguir.

dino

Campinas/SP., 07/11/2016 –

Fazer um intercâmbio no Canadá já se tornou uma das grandes opções dos brasileiros, seja para aprimorar o inglês para negócios em um intercâmbio de férias de 4 semanas, ou para passar uma temporada por lá, de 3 meses a 1 ano, estudando nas melhores escolas de inglês do Canadá , ou ainda para quem quer fazer um MBA no Canadá , ou cursar uma graduação universitária, e precisa estar com o inglês tinido antes de começar.

“A procura tem sido tão grande, são tantos os interessados, que tive que escrever um livro de 72 páginas para atender a todo mundo: DESCUBRA O CANADÁ, O guia completo para o seu intercâmbio neste incrível país . O livro fica disponível na internet, é só acessar e baixar, de graça. Assim, as pessoas podem se informar melhor e viajar tranquilas” – Revela Bruno Passarelli, especialista em intercâmbio e fundador de uma agência online de cursos de idioma no exterior, a Descubra O Mundo Intercâmbio , onde é possível contratar um curso, acomodações, definir estadia, datas e muitos outros detalhes pela internet, inclusive pagar por essas despesas com o cartão de crédito.

“Isso não significa que as pessoas ficam sem assistência ou esclarecimentos, a qualquer momento é possível ligar, conversar via chat com nossos consultores ou mesmo nos visitar em Campinas. Essas facilidades apenas ajudam as pessoas a entenderem todas as opções possíveis, como detalhes de preços, parcelamentos, cargas horárias, aplicativo para comparar escolas ao redor do mundo , suas estruturas e muito mais” – explica, orgulhoso, Passarelli.

Veja, a seguir, algumas das providências mais importantes que alguém que deseja fazer intercâmbio no Canadá já deve começar a tomar.

COMO FAZER INTERCÂMBIO NO CANADÁ PASSO A PASSO

1- Passaporte: tire seu documento de viagem oficial brasileiro o mais rápido possível, se ainda não tiver.

2- Visto Canadense:

Existe uma diferença entre quem vai ficar menos de 6 meses ou mais de 6 meses. No segundo caso, é preciso tirar o visto de permissão de estudo.

Nos dois casos são necessários uma série de documentos, preencher o formulário de visto para o Canadá , foto 3 x 5, cópia do RG e outros. Mas os mais importantes são a comprovação de que tem como se manter financeiramente no Canadá e que tem vínculos com seu país de origem. Quem fica mais de 6 meses também precisa de outros documentos, como, por exemplo, comprovação de que foi admitido por uma instituição de ensino do Canadá.

Atualmente existe um site dedicado especialmente a quem precisa solicitar o visto canadense.

3- Onde morar

Você pode morar em Vancouver , morar em Toronto e em muitas outras cidades. O importante é escolher o tipo de moradia certa para você.

Casa de família: o estudante fica em uma casa de família que lhe oferece um quarto e comida. É ótimo para falar o idioma 24 horas por dia e desenvolver laços culturais com a população.

Residência estudantil: é como se fosse uma pensão, ou albergue, para os estudantes. O banheiro e a cozinha são compartilhados.

Alugar casa ou apartamento: bom para quem vai ficar bastante tempo e divide as despesas com um grupo de 3 ou 4 amigos. Uma dica é usar o famoso site Airbnb.

Hotel: muito confortável, mas só vale a pena para quem vai ficar poucos dias, menos de um mês. Pode ficar muito caro.

Albergue: opção divertida e aventureira, bem mais em conta que o hotel. Confira algumas dicas neste site: HostelWorld.

Como você pode ver, as providências básicas não são muito complicadas.

E a experiência de viver no Canadá costuma ser bastante gratificante, como nos conta Alisson Machado, que fez seu intercâmbio na PGIC Vancouver : “Nas primeiras duas semanas fiquei em um apartamento, depois fiquei hospedados em uma casa de família, com outros 8 estudantes. Foi bem legal, a gente fazia churrascos e saíamos com a galera nos finais de semana. Fiquei apenas 4 semanas por lá, mas foi mais do que suficiente para melhorar muito meu inglês”.

Website: http://www.descubraomundo.com/