OPINIÃO

Cadê a Band durante a Copa do Mundo?

band - logo - artigo de caio figueiredo
(Imagem: reprodução)

Sem Copa, canal do Morumbi deixa órfão público que odeia Galvão na TV aberta | Portal Comunique-se publica artigo do estudante Caio Figueiredo sobre o atual momento da Band

Já era sabido que os grandes eventos esportivos deste ano seriam de exclusividade da TV Globo, pois nenhum outro canal quis sub-locar os direitos de transmissão. Historicamente, a Band, emissora da família Saad, esteve junto com a TV Globo nas transmissões esportivas mas, por uma decisão da diretoria do canal paulista, eles resolveram investir em outros produtos, em outros programas.

Tomaram a Catia Fonseca da TV Gazeta, jogaram o Datena (que deixou a emissora) no domingo. Nem as ‘Superpoderosas’ salvaram a sequência de mudanças mal pensadas da Band e que torraram uma verba preciosa.

O público da Band era predominantemente masculino por causa dos eventos esportivos cobertos pelo canal e, ao retirar as transmissões desses eventos da grade de uma forma abrupta sem combinar com o público antes, deu numa queda de audiência e cabeças rolaram na direção do canal.

As mudanças

Reparem nos investimentos que o canal fez:

Com a vinda da Catia, o canal queria um programa feminino à tarde, mas quem estava antes eram ‘Os Donos da Bola’ com seu público masculino. As mulheres estavam dispersas entre as outras emissoras. E os homens, na Band. Aí, a Band tirou uma hora de ‘Os Donos’, botou os homens para correr sem ter mulheres para assistir ao programa da Catia. Não foi sensacional?

Inventaram as ‘Superpoderosas’, mas se esqueceram de quem fica atrás das câmeras. As pautas do programa são extremamente sem sal. Sem contar que poderia ter aproveitado o nome ‘Dia a Dia’ e se valer da memória do público com relação à grade do canal. Resultado: audiência baixa.

Datena e Milton Neves

Mas como uma desgraça nunca vem só, colocam Datena para brigar com o futebol e Faustão. Um dos quadros para essa competição: ‘Calouro’. Oi? Calouros! Isso mesmo. O mesmo que o Raul Gil fez no SBT no dia anterior. Foi a receita do fracasso. A Band cortou 2h do programa porque a audiência estava baixa. E Datena, agora filiado ao DEM, deixou a emissora e se lançou pré-candidato ao Senado por São Paulo.

De novo bato na tecla da “memória” do público. Datena foi muito bem no ‘Quem Fica em Pé’, game show que passava durante a semana. A Band poderia ter tirado o famigerado RR Soares do ar e colocado o Datenão. Evidente que ele ia apanhar da novela, mas certamente mais que traço de audiência ele daria e puxaria o PNT – Painel Nacional de Televisão – da Band para cima. Daria, assim, uma opção real de programa para o público escolher o que ver na TV aberta.

Não me esqueci do Milton Neves. Só o deixei para o final por considerar o erro da Band nesse ponto o pior de todos: cortei TODAS as transmissões esportivas do canal e aí o que faço? Invento um programa para falar dos eventos esportivos que eu não transmiti.

Digam-me se alguém com algum juízo na cabeça aprontaria uma dessas? A Band fez.

Mas e a Copa?

Põe na Globo. É o que tem para hoje.

***** ***** ***** ***** *****

Por Caio Figueiredo. Estudante de jornalismo da Universidade Nove de Julho (Uninove) e estagiário na área de jornalismo de dados.

SOBRE O AUTOR

Leitor-Articulista

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

2 Comentários

COMENTAR