OPINIÃO

Cartinha para o Supremo Tribunal Federal – por Edmundo Paschoal

carta supremo
(Imagem: Divulgação)

Na semana em que o Supremo Tribunal Federal (STF) censura reportagem publicada pela revista digital Crusoé, o Portal Comunique-se publica artigo do jornalista Edmundo Paschoal. Em análise, a liberdade de imprensa

 

Cartinha para o Supremo Tribunal Federal – STF

Prezados, as constituições modernas que entronizam a liberdade de imprensa como cláusula pétrea simultaneamente a empoderam como a mãe de todas as liberdades.

Não há liberdade de expressão, religião, pensamento aí incluído o científico, cultural e liberdade de ir, vir e reunir-se sem liberdade de imprensa.

Não há democracia sem liberdade de imprensa, esta é a realidade nua e crua. Dentre todos os princípios, aquele que deve ser defendido pela população é a Liberdade de Imprensa.

Atacar diretamente um jornal ou jornalista é sinal de que os governantes ainda não compreenderam o que significa esse princípio, o que é muito perigoso.

A liberdade de imprensa é um dos pilares da Constituição Federal e do Estado Democrático de Direito; são essas as instituições que devem ser preservadas e respeitadas.

Os brasileiros lutaram durante anos por uma imprensa livre. A decisão em questão implica grave retrocesso, ainda mais inadmissível por ter sido exarada por quem deveria defender a Magna Carta.

“Ou a liberdade de imprensa é completa ou é um arremedo de liberdade”. — Ex-ministro Carlos Ayres Britto

 

Por Edmundo Paschoal, jornalista

SOBRE O AUTOR

Leitor-Articulista

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

COMENTAR

COMENTAR

Prêmio Comunique-se