Uncategorized

Delator afirma que pagou propina de R$ 1 milhão para ex-diretor da TV Globo

propina executivo globo
Marcelo Campos Pinto foi executivo da Globo responsável por negociar contratos de transmissão de jogos de futebol até novembro de 2015 (Imagem: Reprodução/TV Globo)

Em julgamento em Nova York, o delator e ex-dirigente da empresa argentina Torneos, Eladio Rodriguez, afirmou que o ex-diretor da TV Globo recebeu propina

Ex-diretor de esportes da TV Globo, Marcelo Campos Pinto foi citado em delação do ex-dirigente da empresa argentina Torneos, Eladio Rodriguez. Segundo as informações do BuzzFeed News, o ex-funcionário da empresa de comunicação brasileira teria recebido R$ 1 milhão em propina em 9 de dezembro de 2013, como mostra um registro feito em uma planilha apresentada no depoimento.

O delator, segundo o BuzzFeed, não dá detalhes sobre o contexto do pagamento, mas afirma que o dinheiro partiu de uma conta secreta na Suíça, de nome Arcos, usada para a distribuição de propina e bônus. Em nota veiculada no Globoesporte.com, a Globo afirma que “nunca teve conhecimento de tal pagamento. Caso tal pagamento tenha ocorrido, foi, evidentemente, contrário aos interesses da empresa. O Grupo Globo reafirma que não tolera nem paga propina”.

Leia mais

Na tarde de ontem, o ex-funcionário da empresa argentina Torneos y Competencias (TyC), José Eladio Rodrigue, disse no mesmo depoimento que o ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e atual detentor do cargo, Marco Polo Del Nero, receberam juntos US$ 4,8 milhões em propina entre 2013 e 2014 pelas negociações da Taça Libertadores e da Copa América. Ele dá detalhes de como o esquema funcionava: A T&T Cayman vendia os direitos para a T&T Holanda com preço mais baixo. Em seguida, os direitos eram repassados para a TV Globo pelo T&T Holanda com valores maiores. “Foi uma companhia criada para vender direitos da Libertadores para a TV Globo. E usava fundos para pagar subornos”, contou o executivo argentino quando questionado se tinha conhecimento da existência da companhia T&T Holanda.

Sobre este ponto, O Grupo Globo, em nota, afirmou que “comprou em boa fé os direitos da Copa Libertadores da empresa T&T Holanda, então detentora dos direitos. O Grupo Globo está surpreso com as alegações feitas no julgamento de que aquela empresa era usada para o pagamento de propinas a terceiros e reafirma que não tolera nem paga propinas”.

Há uma semana, também em reportagem do BuzzFeed News, a delação do empresário argentino Alejandro Burzaco à Justiça norte-americana dava conta das acusações de que empresas de mídia teriam pagado propinas em negociações para obter direitos de transmissão de torneios como a Libertadores da América e a Copa Sulamericana. As duas competições são organizadas pela Confederação Sulamericana de Futebol (CSF ou Conmebol). A TV Globo já era citada no suposto esquema de pagamento de propina.

SOBRE O AUTOR

Redação Comunique-se

Equipe responsável pela produção de conteúdo do Portal Comunique-se. Atualmente, a redação é composta pelo editor Anderson Scardoelli e a repórter sênior Nathália Carvalho.

COMENTAR

COMENTAR