COMUNICAÇÃO

Editora Caras vende revistas e demite jornalistas

editora caras demissao crise jornalista
Editora Caras aposta em modelo vertical e abre mão de títulos (Imagem: Divulgação)

A Editora Caras se desfez de quatro revistas e demitiu mais de 20 pessoas em março. Em entrevista à reportagem do Portal Comunique-se, a empresa fala em mudança de estratégia

Minha Novela, Tititi, Manequim e Bons Fluidos não estão mais na Editora Caras. A empresa, que há alguns anos estava comprando marcas da Editora Abril, resolveu fazer o sentido contrário e passou a se desfazer dos impressos – as quatro revistas, por exemplo, foram vendidas para a Editora Escala. A reportagem do Portal Comunique-se apurou que pelo menos 20 profissionais foram desligados no mês de março. CEO da Caras Brasil, Edgardo Martolio revelou que a estratégia mudou e que a empresa apostará em operação vertical.

O processo de demissão na Editora Caras Brasil começou há alguns meses e se intensificou em março, conforme apurou o Portal Comunique-se. No total, profissionais de diversas áreas foram cortados. Além dos quatro títulos vendidos, há a revista Máxima, que foi descontinuada. Além disso, as demais marcas, exceto Caras, também serão negociadas. É o que conta o executivo Edgardo Martolio, que fala em crise para explicar o que está acontecendo na empresa.

“Voltamos a focar quase que 100% em Caras. Estamos em mudança estratégica importante. Na realidade, retornamos ao plano que tínhamos desenhado em 2013 e trocamos, quase intempestivamente, perante a oportunidade que apareceu então. Se o Brasil não houvesse entrado em crise tão dramaticamente, esse giro teria sido ótimo porque haveria nos permitido por em prática os dois planos, aquele que postergamos e o novo, esse da inesperada oportunidade”, conta.

Em detalhes, Edgardo Martolio explica que em 2013 a Editora Caras estava empenhada em modelo vertical, ou seja, estratégia que explora a marca Caras no impresso, digital e outros produtos. Porém, em 2014, surgiu a oportunidade de comprar títulos e a empresa aumentou o portfólio, daí a ideia de apostar no formato horizontal. “Pegamos a oportunidade acreditando no país. Isto nos permitiria retomar a qualquer momento o plano vertical com Caras. E, quiçá com mais alguma outra marca das incorporadas nessa aquisição”, diz o executivo.

Leia mais

O CEO da Caras lamenta que o processo não tenha seguido como previsto e acusa a crise que “derrubou qualquer projeção” e ainda transformou 2018 “em um ano perdido”, o que obrigou a editora a escolher. Foi assim que a movimentação começou a ser feita. Edgardo conta que iniciou as negociações dos demais títulos, fazendo com que a Editora Caras aposte somente em uma marca. “Estamos em tratativas para negociar as outras marcas e aguardamos ofertas pelas restantes que ainda constroem nossa horizontalidade”, afirma. A Editora Caras ainda está com os impressos Contigo!, Ana Maria, Aventuras na História, Recreio e Vida Simples.

A reportagem do Portal Comunique-se confirmou que as revista Minha Novela, Tititi, Manequim e Bons Fluidos estão disponíveis para assinaturas por meio da Editora Escala. O CEO Edgardo Martolio não falou sobre as demissões dos profissionais.

SOBRE O AUTOR

Nathália Carvalho

Nathália Carvalho

Jornalista com dez anos de experiência em reportagem. Especializada na cobertura do mercado de comunicação, bastidores do jornalismo, marketing, publicidade e propaganda. Graduada pela Faculdade Paulus de Tecnologia e Comunicação e pós-graduada em Cinema, Vídeo e Fotografia: Criação em Multimeios na Universidade Anhembi Morumbi.

4 Comentários

COMENTAR