COMUNICAÇÃO

Elo Company investe em longas dirigidos por mulheres

elo company - selo elas - mulheres cineastas - longas metragens - barbara sturm
(Imagem: divulgação)

Articulista-parceira do Portal Comunique-se, Krishna Mahon conversa com Barbara Sturm. Em entrevista ao Imprensa Mahon, a diretora da Elo Company fala de longas metragens produzidos por cineastas mulheres

A Imprensa Mahon entrevistou Barbara Sturm, diretora de conteúdo da distribuidora Elo Company. A empresa é responsável pelo selo “Elas”. O projeto foi lançado no início de 2018 para apoio e investimento de longas metragens dirigidos por mulheres.

“Damos consultoria artística, executiva e jurídica para os projetos dirigidos por mulheres. E é uma consultoria com pessoas incríveis para o projeto, não para a Elo Company, para potencializar esses projetos”, disse Barbara Sturm. Outra ação do selo é fornecer eventos externos, como workshops, para diretoras e produtoras.

Como a Elo é uma distribuidora, só tem acesso ao Prodecine para longas metragens, mas eles podem ser documentários, ficções, animações, filmes de arte ou filmes comerciais. A única regra é que sejam dirigidos apenas por mulheres. Não pode ter homem nem como co-diretor. Nove longas já foram contratados, sendo seis ficções e três documentários.

A Elo Company só recebe projetos já desenvolvidos, com book, roteiro, plano de financiamento, e orçamento. Não baste chegar apenas com uma ideia. Confira, abaixo, a íntegra da entrevista com Barbara Sturm.

Assista ao vídeo:

Barbara Sturm

Atua no mercado de comercialização de filmes desde 2007. Formada em cinema, participou dos programas internacionais de especialização em distribuição CICAE Training, do Festival de Veneza e Berlinale Talent Campus, do Festival Internacional de Cinema de Berlim. Como diretora da distribuidora de arte Pandora Filmes, durante quatro anos foi responsável pela aquisição e estratégia de lançamento no Brasil de 34 filmes brasileiros e internacionais – entre eles “Que horas ela volta?”, de Anna Muyalert que teve 500K espectadores no Brasil.

Durante cinco anos foi programadora do Cine Belas Artes. Em 2016 concluiu pós-graduação em mobilização digital na PUC-SP. É professora do curso Planejamento Estratégico para Cinema, realizado no Unibes Cultural e no Centro Cultural B_arco, ambos em São Paulo. No início de 2017 assumiu como diretora de conteúdo na distribuidora e agente de vendas internacionais Elo Company, responsável pelas áreas de aquisições de conteúdo, análise de projetos para investimento em produção e coordenação dos lançamentos em cinema.

Elo Company

Principal agente de vendas no Brasil, tendo distribuído mais de 300 títulos nacionais aqui e em todo o mundo desde 2005. Responsável pela estratégia e venda para mais de 100 territórios o filme “O menino e o mundo”, indicado em 2016 ao Oscar de Melhor Animação, e também pela distribuição de “Espaço além, Marina Abramovic e o Brasil”, primeiro conteúdo original Vimeo na América Latina com lançamento nos cinemas de diversos territórios, incluindo os Estados Unidos.

SOBRE O AUTOR

Krishna Mahon

Krishna Mahon

Graduada em jornalismo e cinema, com curso de extensão em ficção científica pela Universidade de Michigan (EUA) e bagagem considerável pelo meio televisivo - meio em que atua há mais de 20 anos. Já passou por Rede Minas, Discovery, Mixer Films. De 2010 a maio de 2018, fez parte da equipe da A&E Television, onde já foi produtora executiva e respondeu como diretora de conteúdo original dos quatro canais da empresa: History, A&E, Lifetime e H2. Agora, traz para o Portal Comunique-se a "Imprensa Mahon", projeto que está no ar no YouTube desde 2016.

1 COMENTÁRIO

COMENTAR