COMUNICAÇÃO

México é o país com mais mortes de jornalistas em 2017

méxico - mortes - jornalistas

A organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) alertou o presidente do México, Enrique Peña Nieto, que seu país se converteu no “mais mortífero do mundo para os jornalistas”, com pelo menos sete assassinados até o momento neste ano. A informação é da agência Télam.

Carta ao presidente do México

Em uma carta divulgada durante a visita de Peña Nieto a Paris – onde será recebido pelo presidente francês, Emmanuel Macron –, o secretário geral da RSF, Christophe Deloire, destacou que “o México se converteu este ano no país mais mortífero do mundo para os jornalistas e se coloca à frente da Síria, país oficialmente em guerra”.

Deloire detalhou que, dos sete jornalistas assassinados no México desde 1º de janeiro, em quatro casos não há “nenhuma dúvida” de que a morte está relacionada ao exercício da profissão: Javier Váldez Cárdenas, Maximino Rodríguez Palacios, Cecilio Pineda Birto e Miroslava Breach Veducea.

Conteúdo relacionado…

Mais de 90 jornalistas foram assassinados no mundo em 2016

Mais de 30 jornalistas foram assassinados no Brasil nos últimos 11 anos

Mais de 50 jornalistas foram agredidos no Brasil em 2016, aponta relatório da Fenaj

Acrescentou, ainda, que se o motivo dos crimes contra Ricardo Monlui, Filiberto Álvares Landeros e Salvador Adame Pardo não foi esclarecido, se deve à “falta de transparência das autoridades encarregadas das investigações e pela corrupção local”, segundo a agência EFE.

Mais de 100 mortes de jornalistas

“Esta situação de violência é ainda mais inaceitável e indigna para um país democrático”, porque, segundo o secretário geral, “não começou ontem” e já foram contabilizados mais de 100 assassinatos de comunicadores no México desde 2000 e pelo menos uma dezena só no ano passado.

Além disso, continuam há muitos anos os sequestros, agressões e desaparições de profissionais da informação, segundo a RSF, que atribui esta violência ao fato de que “a impunidade é infelizmente a regra” e à conivência entre o crime organizado e “certas autoridades políticas e administrativas”.

***** ***** ***** ***** *****

Da Télam

SOBRE O AUTOR

Agência Brasil

Agência Brasil

Agência pública de notícias criada em 1989, logo após a incorporação da Empresa Brasileira de Notícias (EBN) pela extinta Empresa Brasileira de Comunicação (Radiobras). Em 2007, com a criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que incorporou a Radiobras, passou a integrar o sistema público de comunicação.

1 COMENTÁRIO

COMENTAR

Notícias Corporativas