COMUNICAÇÃO

Morre jornalista que sobreviveu ao acidente da Chapecoense

rafael henzel - chapecoense - sobrevivente
Rafael Henzel durante transmissão de jogo (Imagem: reprodução/YouTube)

Rafael Henzel tinha 45 anos e teve um infarto. Narrador esportivo e jornalista, ele foi um dos sobreviventes da queda do avião da Chapecoense, em 2016

Sobrevivente da queda do avião da Chapecoense na Colômbia, em 2016, que deixou 71 mortos, o jornalista Rafael Henzel, de 45 anos, morreu na noite desta terça-feira, 26. Ele foi vítima de infarto. A informação da morte foi confirmada pela Associação Chapecoense de Futebol na sua conta no Twitter. Em uma mensagem emocionante, o clube lembra com carinho o profissional que acompanhou a trajetória do time.

“Durante a sua brilhante carreira, Rafael narrou, de forma excepcional, a história da Chapecoense. Tornou-se um símbolo da reconstrução do clube e, nas páginas verde e brancas desta instituição, sempre haverá a lembrança do seu exemplo de superação e de tudo o que fez, com amor, pelo time, pela cidade de Chapecó e por todos os apaixonados por futebol”. Em questão de minutos, a postagem entristeceu internautas e pautou veículos de comunicação.

Trabalho atual

Rafael Henzel trabalhava na Rádio Oeste Capital, de Chapecó (SC). Na emissora que opera na cidade da Chapecoense, o jornalista atuava como apresentador de programa diário e narrador esportivo. Na segunda função, marcou época pela emoção que colocava nas partidas — sobretudo nos jogos em que o Verdão do Oeste de Santa Catarina era protagonista.

Um sobrevivente

Em 29 de novembro de 2016, o voo 2933 levava 77 pessoas a bordo, entre passageiros atletas, equipe técnica e diretoria da Chapecoense, jornalistas e convidados. Eles iriam a Medellin, onde estava prevista a disputa da final da Copa Sul-Americana contra o Atlético Nacional. Apenas seis pessoas sobreviveram.

***** ***** ***** ***** *****

Edição: Renata Giraldi — com alterações do Portal Comunique-se.

SOBRE O AUTOR

Agência Brasil

Agência pública de notícias criada em 1989, logo após a incorporação da Empresa Brasileira de Notícias (EBN) pela extinta Empresa Brasileira de Comunicação (Radiobras). Em 2007, com a criação da Empresa Brasil de Comunicação (EBC), que incorporou a Radiobras, passou a integrar o sistema público de comunicação.

1 COMENTÁRIO

COMENTAR