COMUNICAÇÃO Uncategorized

Negócio bilionário: Disney compra canais de TV e outras marcas da Fox

disney - fox - negocio bilionario
(Imagem: Divulgação)

Negócio envolve mais de 52 bilhões de dólares. Grupo Disney passa a controlar grande parte das marcas até então pertencentes à Fox, incluindo canais de TV

Um negócio bilionário envolvendo duas empresas de comunicação agitou o mundo nesta quinta-feira, 14. A Walt Disney Company informou publicamente ter investido 52,4 bilhões de dólares para adquirir empresas mantidas pelo Grupo Fox. Entre as marcas envolvidas na negociação, estão canais de TV, como National Geographic e Fox Sports, estúdios de cinema e franquias, casos de X-Men, Avatar e The Simpsons.

Em imenso comunicado divulgado em seu site oficial, a Disney aproveita para se colocar cada vez mais como uma companhia focada na produção e distribuição de materiais audiovisuais nos principais mercados consumidores do planeta: Américas, Ásia e Europa. “A aquisição complementa e melhora a capacidade da Walt Disney Company de oferecer aos consumidores em todo o mundo opções de conteúdo e entretenimento mais atraentes”, informa parte do texto disponível para a imprensa e o público em geral.

O que passa a ser da Disney

Franquias relacionadas a histórias em quadrinhos, séries de TV e produções cinematográficas passam ao controle da Disney. Entre os destaques por parte da empresa que comprou os direitos estão Os Simpsons, Avatar, Deadpool, Quarteto Fantástico e X-Men. Sobre Avatar, a mais nova detentora da marca aproveitou para reforçar: desde maio deste ano, o tema movimenta uma área do complexo de parques localizado no estado norte-americano da Flórida.

Entre estúdios e programadoras, entram para a lista das aquisições Twentieth Century Fox, Fox Searchlight Pictures, Fox 2000, Twentieth Century Television, FX Productions e Fox21. Na parte de canais de TV, nem todos trocam de comando. A Disney informa que se torna responsável por National Geographic Partners, Fox Sports Regional Networks e Fox Networks Group International. Além dessa parte televisiva, a companhia terá parte das ações de Star India, Endemol, Hulu (serviço de streaming) e divisões da Sky.

Canais seguem na Fox

Apesar da negociação, algumas empresas seguem no Grupo Fox. Uma rede será criada para manter as emissoras Fox, Fox News, Fox Business e Fox Sports (1 e 2). As partes envolvidas no negócio, contudo, não explicaram como exatamente ficará a questão dos canais esportivos. Entende-se, por ora, que o grupo Fox só será responsável pela marca nos Estados Unidos. A Disney, que já é a detentora mundial da ESPN, será a dona do título em outros países. No Brasil, por exemplo, há três canais da bandeira ESPN e dois do FS.

robert a iger - murdoch - disney - fox
Robert A. Iger (esq.) e Rupert Murdoch (Imagem: Divulgação)

 

O que diz o dono da Fox

Proprietário e presidente-executivo do Grupo Fox, o polêmico empresário australiano Rupert Murdoch se diz “extremamente orgulhoso” com a história. Isso relacionado à construção ao longo das últimas décadas com os estúdios de cinema e emissoras de televisão. O magnata não detalhou o que o fez se desfazer de tantos ativos de uma única vez. No comunicado divulgado pela Disney, ele registrou acreditar que o negócio trará “mais valor” aos acionistas.

“A nova Disney continua a marcar o ritmo no que é uma indústria excitante e dinâmica”, diz Rupert Murdoch. “Estou convencido de que sob a liderança de Bob Iger ela será uma das maiores empresas do mundo. Sou grato pelo fato de que Bob tenha concordado com a negociação”, registrou o executivo.

O que diz o CEO da Disney

O Bob citado por Rupert Murdoch é Robert A. Iger. Trata-se do “cara” que assina como CEO da Walt Disney Company. Para o líder do grupo que investiu mais de 52 bilhões de dólares no negócio, a compra foi ao encontro da “crescente demanda dos consumidores por uma rica diversidade de experiências de entretenimento”. Ele devolveu os elogios e registrou: está grato pela aceitação da oferta.

“Estamos entusiasmados com essa extraordinária oportunidade de aumentar significativamente o nosso portfólio de franquias bem-amadas e conteúdo de marca para aprimorar demais a nossa aumentando as ofertas diretas ao consumidor. O negócio também ampliará substancialmente o nosso alcance internacional. Isso nos permitirá oferecer conteúdos de classe mundial e plataformas de distribuição inovadoras para mais consumidores em mercados-chave”, declara Robert A. Iger. Ele seguirá na presidência e diretoria executiva da Disney até 2021.

Negócios: acionistas e passivos

A negociação, que precisa ser aprovada pelos acionistas dos dois grupos e por órgãos reguladores, ainda envolve a responsabilidade por passivos financeiros. A Disney assumirá cerca de 13,7 bilhões em dívida líquida por parte da 21st Century. Por fim, o acordo prevê que os acionistas da Fox ganharão $ 0,2745 por ação.

SOBRE O AUTOR

Anderson Scardoelli

Anderson Scardoelli

Jornalista, 29 anos. Formado pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e pós-graduado em jornalismo digital pela ESPM. Há dez anos no Grupo Comunique-se, onde idealizou os projetos 'Correspondente Universitário' e 'Leitor-Articulista'. Na empresa, já atuou como freelancer (inserção de conteúdo), estagiário de pesquisa, estagiário de redação, trainee de redação, subeditor e editor-júnior. É, desde maio de 2016, o editor responsável pelo Portal Comunique-se e pelo conteúdo do Prêmio Comunique-se.

COMENTAR

COMENTAR