OPINIÃO

O desafio de editar o livro do centenário do Fortaleza Esporte Clube

livro do centenário do Fortaleza - Bruno Balacó - Leão
Bruno Balacó. Jornalista é o biógrafo da centenária história do Fortaleza Esporte Clube. (Imagem: divulgação)

O jornalista Bruno Balacó, do Grupo de Comunicação O Povo, foi autor do livro sobre o Fortaleza Esporte Clube. Em artigo exclusivo para o Portal Comunique-se, ele resgata a experiência de levar a centenária história do Leão para mercado editorial

Todo jornalista esportivo sonha em cobrir uma Copa do Mundo e viver o clima de uma olimpíada. Mas é possível sempre ir adiante, para além de grandes coberturas. Outra forma de eternizar uma carreira, penso, seja escrevendo ou participando da produção de um livro. Tive essa chance pela 1ª vez em 2014, editando o livro da história do estádio Castelão, o “tempo do futebol cearense”, como destaca o título da obra. Mas o destino reservou para 2018 o maior dos desafios dessa caminhada no mundo das letras: editar o livro do centenário do Fortaleza Esporte Clube, que seria produzido pelo Grupo de Comunicação O POVO. E que desafio!

Como dar conta, em apenas 208 páginas, da trajetória de um clube de passado e presente tão vitoriosos, rico em grandes histórias, repleto de títulos e craques, com milhares de emoções vividas em campo e que é detentor de uma torcida tão apaixonante? Foi duro… mas graças ao apoio e o esforço de dezenas de pessoas o projeto foi concluído com êxito, culminando com uma grande festa de lançamento no último dia 30 de agosto. Nasceu ali o Leão 100 anos, em título que exalta o mascote da equipe.

Leia mais:

Mais do que mergulhar na história da equipe (selecionando grandes histórias, assuntos e personagens), a primeira grande missão foi montar uma equipe editorial qualificada (entre jornalistas, designers, infografistas e ilustradores). Foram 9 meses (como uma gestação) de muito trabalho, capricho e ajustes, para que tudo saísse à altura que a iniciativa merecia. Um projeto com coordenação geral de Cliff Villar e projeto gráfico (belíssimo, por sinal) de Andrea Araújo. Não entregamos só um livro. Entregamos um almanaque (riquíssimo em cores e fotos, antigas e recentes), um presente a todos os apaixonados pelo clube e pela história do futebol. A repercussão tem sido muito positiva perante a crítica.

Para chegarmos a esse resultado, contamos ainda com dois reforços cruciais. O 1º foi o acervo de 91 anos (quase a idade do clube) do jornal O POVO, do qual nos servimos ao máximo em busca de fotos, reportagens e registros preciosos. O 2º e decisivo pilar foi a ajuda de uma rede de pesquisadores e historiadores de futebol cearense, que nos deram suporte e consultoria na busca de dados e imagens históricas. Essa obra passou por inúmeras mãos, por gente que conhece do ‘riscado’ aqui em nosso Estado.

“O 2º e decisivo pilar foi a ajuda de uma rede de pesquisadores e historiadores de futebol cearense”. (Bruno Balacó)

Na obra Leão 100 anos, contemplamos de tudo um pouco: as origens, o fundador Alcides Santos, os jogos memoráveis, os títulos, a rivalidade centenária com o Ceará Sporting Club, os ídolos que marcaram época. Falamos também de gente que faz a diferença para o clube fora das quatro linhas: os dirigentes, os técnicos, os torcedores ilustres, como o cantor Fagner, e prestamos ainda homenagem a nomes que simbolizam o amor pelo clube, caso, por exemplo, de Toinha, funcionária do clube há quase meio século, e de José Raymundo Costa (o Seu Costa), eterno torcedor e dirigente do Leão, destacado em capítulo especial.

Com a ajuda de um time de especialistas, elegemos a seleção do Fortaleza de todos os tempos, com os 11 jogadores e o treinador. A paixão do torcedor, que faz lindas festas nos estádios e exibe mosaicos que chamam a atenção de todos, e as memórias dos tricolores nos tempos de arquibancada, narradas nos artigos, também são outros pontos de leitura relevantes. E o que dizer do ano do centenário? Esse foi mais que especial.

“Com a ajuda de um time de especialistas, elegemos a seleção do Fortaleza de todos os tempos”. (Bruno Balacó)

Afinal, o Fortaleza teve o privilégio de chegar aos 100 anos de vida em grande estilo, com muita festa, acesso e título inédito da Série B do Campeonato Brasileiro. De quebra, ainda no ano de seu centenário, o clube conquistou o título de campeão cearense e da Copa do Nordeste em 2019, formando a chamada ‘tríplice coroa’. Uma das fases mais vitoriosas de sua história. Salve, salve o Tricolor de Aço, que vira mais uma página na sua história e completa nesta sexta-feira, 18 de outubro, 101 anos de história.

***** ***** ***** ***** *****

Por Bruno Balacó. Jornalista de esportes do Grupo de Comunicação O POVO e editor dos livros Arena Castelão: templo do futebol cearense e Leão 100 anos.

SOBRE O AUTOR

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

COMENTAR

COMENTAR