COMUNICAÇÃO

App contrata Cid Moreira como contador de histórias para dormir

cid moreira - zen app
Cid Moreira: narrando história para dormir (Imagem: divulgação/Zen App)

Famoso por seu eloquente “boa noite”, ‘Mestre do Jornalismo’ tem mais um trabalho ativo. Cid Moreira é a voz do Zen App, aplicativo brasileiro voltado à meditação

Aos 92 anos, Cid Moreira conta com mais uma novidade profissional. ‘Mestre do Jornalismo’ do Prêmio Comunique-se pelo conjunto da obra, ele passa a dar “boa noite” por meio de recurso mobile. É que ele acaba de se tornar o responsável por dar “boa noite” e contar histórias para dormir do Zen App. A voz do premiado e experiente locutor estreou no aplicativo brasileiro nesta semana. São conteúdos relacionados à meditação e a questões de bem-estar.

“Fico muito feliz quando tenho um novo desafio pela frente. Eu tive a oportunidade de fazer um pouco de tudo em minha profissão: narrador, dublador, locutor e noticiarista. Agora, mais um desafio muito legal: narrar histórias para dormir. O aplicativo é uma das coisas mais modernas que existem nessa área. Assim, estou sempre me atualizando”, afirma Cid Moreira sobre a parceria com o Zen App, ferramenta que já teve downloads em mais 150 países e conta com quatro idiomas.

No Zen App, Cid Moreira faz o que mais gosta: narra. Ao decorrer de 32 minutos, o comunicador conta a história envolvendo as irmãs Celina e Valentina. Com visões de mundo distintas, as duas enfrentam aos seus modos os desafios a serem encaradas ao decorrer do dia a dia. O final do conto está disponível para os usuários do aplicativo, mas gira em torno de superação e qualidade de vida. Assuntos que agradam o locutor. “É muito bom utilizar essas ferramentas como forma de melhorar a qualidade de vida das pessoas”, destaca o contador de histórias Cid Moreira.

Aberto a novidades

‘Mestre do Jornalismo’ e apresentador do ‘Jornal Nacional’ por 27 anos, Cid Moreira não quer saber de ficar parando. Mesmo com mais de nove décadas de vida, ele coloca a questão de abraçar novidades profissionais como motivação. “Gosto muito de novidades e de aprender com o novo jeito de perceber a vida. E o Zen App é mais um passo para estar conectado com todas as inovações que vêm com o mundo digital”, diz o ex-âncora da TV Globo, que pode ser considerado um influenciador digital. No Instagram, rede em que chegou a ter o perfil “roubado”, ele conta com mais de 300 mil seguidores.

Histórias em sintonia

Cofundador e presidente do Zen App, que emprega 10 pessoas em sua sede em Santos (SP), Christian Wolthers explica que a história narrada por Cid Moreira apresenta sintonia com os demais conteúdos ofertados pelo aplicativo. No portfólio estão outros contos, histórias para dormir, músicas e meditações guiadas. “A história narrada por Cid Moreira está dentro de nosso propósito de adquirir novos usuários, que é um de nossos objetivos em 2019. O foco será o mercado brasileiro, da América Latina e dos Estados Unidos, especialmente ao atingir pessoas procurando conteúdos voltados ao bem-estar e ao desenvolvimento pessoal”, comenta o executivo à frente do aplicativo que conta com versões gratuita e paga, disponíveis na App Store e na Google Play.

Esq para Dir. Juliana Goes, Christian Wolthers, Matheus Veloza, Diego Santos e Matheus Benatti - Cofundadores Zen App - Cid Moreira
[Da esq. p/ dir.] Juliana Goes, Christian Wolthers, Matheus Veloza, Diego Santos e Matheus Benatti: cofundadores do Zen App (Imagem: divulgação)

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Orelhudo, observador e contador de histórias. Não necessariamente nessa ordem. De sua querida Estância Turística de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para o mundo. Graduado em jornalismo pela Uninove e com especialização em jornalismo digital pela ESPM, mas gosta mesmo de dizer que foi formado pelo Comunique-se. Trabalha na empresa há mais de 10 anos, indo de estagiário de pesquisa a editor sênior. No meio do caminho, foi estagiário de redação, trainee, subeditor, editor júnior e editor pleno. Gosta de escrever e de falar sobre (adivinhem?) jornalismo!

COMENTAR

COMENTAR