COMUNICAÇÃO

Após 14 anos, Carlos Nascimento deixará o SBT

Carlos Nascimento

Mais um grande nome do jornalismo não terá o contrato renovado no SBT, desta vez, Carlos Nascimento. A informação sobre o atual apresentador do ‘SBT Brasil’ foi dada hoje (14) pelo diretor de jornalismo do SBT, José Occhiuso, em um comunicado interno, e divulgada por Mauricio Stycer, colunista do UOL.

“Após 14 anos de SBT, Carlos Nascimento não teve o contrato renovado. Embora todos tenhamos nos acostumado a vê-lo ancorando telejornais, Nascimento é na essência um repórter, inquieto, crítico e observador atento dos fatos”, escreveu Occhiuso.

O jornalista, de 65 anos, entrou na equipe do SBT em 2006 e, desde abril, está afastado das bancadas devido à Covid-19. Nesses 14 anos, este foi o segundo período de afastamento do âncora que, em 2012, precisou fazer tratamento de um câncer.

Leia mais:

Para Fiat Chrysler, desafio na pandemia foi cuidar de pessoas além do negócio
LGPD não atrapalha a liberdade de imprensa e te protege como cidadão

O jornalista foi o primeiro vencedor da categoria de âncora de televisão no Prêmio Comunique-se, em 2003. Além desta edição, ele também ganhou o título em 2005. Em sua carreira, estão passagens por grandes jornais do país, como o Jornal Hoje, Jornal Nacional e Fantástico, da Rede Globo, Jornal da Band, além do Jornal do SBT e SBT Brasil.

Além dele, este ano, Rachel Sheherazade e Roberto Cabrini também surpreenderam o público ao saírem da emissora. Sheherazade, que dividia a bancada com Carlos Nascimento, já havia sido informada que não teria o contrato renovado quando, em setembro, foi demitida por e-mail. Já Cabrini deixou o canal por ter recusado a proposta de renovação contratual com o SBT.

SOBRE O AUTOR

Julia Renó

Jornalista, 23 anos. Natural de São José dos Campos (SP), onde vive atualmente, após temporadas em Campo Grande (MS). Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MS) e voluntária da ONG Fraternidade sem Fronteiras, integra o time de jornalistas do Grupo Comunique-se desde julho de 2020.

COMENTAR

COMENTAR