COMUNICAÇÃO

Ministério Público viola sigilo de fonte de repórter de O Globo

sigilo - repórter - o globo
(Imagem: Divulgação)

A Operação Cadeia Velha, realizada pela Polícia Federal na terça-feira, 14, no Rio de Janeiro, violou o sigilo da comunicação do repórter Bruno Góes, do jornal O Globo, com uma de suas fontes, investigada no âmbito da ação policial.

A íntegra de uma troca de mensagens do jornalista com o investigado consta da minuta do Ministério Público Federal (MPF) que fundamentou a ação. Esta divulgação viola o princípio constitucional do sigilo da fonte e expõe o profissional.

Procuradores reconheceram o erro e tarjaram na tarde de terça-feira o nome do jornalista em documentos que o identificavam. Mas, quem já havia baixado as peças teve acesso aos dados que não deveriam ser divulgados.

A Abraji lamenta o episódio e espera que o MPF reveja procedimentos para que a prática não se repita. O sigilo da comunicação com jornalistas é o que garante a obtenção de informações de interesse público e não pode ser quebrado sob qualquer hipótese.

*Diretoria da Abraji, 14.nov.2017

SOBRE O AUTOR

Abraji

Abraji

Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. Criada em 2002 por um grupo de jornalistas brasileiros interessados em trocar experiências, informações e dicas sobre reportagem, principalmente sobre reportagens investigativas. É mantida pelos próprios jornalistas e não tem fins lucrativos.

1 COMENTÁRIO

COMENTAR

Notícias Corporativas

Prêmio Comunique-se 2018