COMUNICAÇÃO

Por que o profissional de comunicação precisa ter intimidade com tecnologia

A velocidade do desenvolvimento da tecnologia é exponencial. Existem teorias que mostram isso, como a Lei de Moore (que diz que a capacidade de processamento dos computadores dobra a cada 18 meses com a tecnologia embarcada neles) a Lei de Buttee (a velocidade da comunicação dobra a cada nove meses com wi-fi, 4G, 5G etc) e a Lei de Kryder (a capacidade de armazenamento por centímetro quadrado sobra a cada 13 meses).

Não são teorias de TI. Isso está acontecendo ao seu redor. Pense na velocidade dos computadores; na conexão com á internet de hoje — por mais que a gente reclame, é possível assistir à Netflix em HD com certa tranquilidade; e nos pen drives, que são muito menores do que antes e armazenam muito e têm muito mais capacidade de armazenamento.

O que isso significa?

Que a tecnologia está ao redor de quem faz comunicação e marketing digital. O profissional dessas áras precisa se atualizar constantemente. Para Alexandre Valdivia, cofundador e co-CEO da Alice Wonders, esse processo passa por uma familiaridade maior com a tecnologia.

“Profissionais deveriam ser inquietos e buscar novidades. Eles precisam olhar a tecnologia de maneira mais profunda. Não é entender necessariamente toda a tecnologia que está por trás, mas saber como as pessoas podem usá-la. Os profissionais precisam deixar de olhar para essas soluções como uma coisa pontual, mas como algo escalável e que tem impacto no negócio para transformar a empresa no longo prazo”, recomenda Alexandre.

Ele aponta, ainda, que os produtos digitais estão mais acessíveis, em custo e na descoberta das suas respectivas aplicações e benefícios. É possível entender o funcionamento de alguns produtos digitais em fóruns, conversando com especialistas ou mesmo fuçando os manuais dessas ferramentas que fazem — ou estão prestes a fazer — parte da sua rotina.

Para o profissional de marketing, hoje em dia, interesse é uma palavra-chave para essa transformação. E agilidade é outra — no sentido de se adaptar às mudanças e associá-las ao que vinha sendo feito e ao que está sendo produzido.

Um novo perfil profissional se consolida nesse meio, então, que compreende algumas qualidades essenciais para acompanhar o dinamismo da transformação no marketing digital:

  • Criatividade analítica, já que os dados são garimpados para se transformarem em insights para as empresas e os clientes, ultimamente;
  • Agilidade para se acomodar às transformações, mas com o olhar crítico sempre em sintonia para avaliar as tendências passageiras e identificar as novas tecnologias e técnicas que chegaram para ficar;
  • Interesse em conhecer as novas tecnologias, como inteligência artificial, aplicativos, big data e outas. Isso tudo, e muito mais, faz parte da rotina do marketing. É preciso encarar a transformação digital como uma extensão natural do trabalho;
  • Sede de conhecimento para o desenvolvimento profissional, o alinhamento às demandas do mercado e também para o enriquecimento pessoal. A informação está aí, ao alcance.

A conversa com Alexandre Valdivia foi tema da edição #266 do Podcast-se, que você ouve abaixo.

O Podcast-se é o podcast oficial do Grupo Comunique-se. Está no ar há mais de três anos e já tem quase 300 episódios no ar. Figura entre os top-10 podcasts de Marketing do Brasil segundo o ranking de audiência do Chartable. Está disponível nas principais plataformas, como SpotifyApple PodcastsGoogle Podcasts e outras.

SOBRE O AUTOR

Cassio Politi

Cassio Politi já foi editor e diretor de conteúdo do Comunique-se, além de ombudsman do Portal. Atualmente, dirige os cursos do C-se e é o responsável pelo Podcast-se, que figura entre os top-10 podcasts de marketing do País de acordo com o Chartable. Escreveu o primeiro livro em português sobre content marketing. Em 2015, foi eleito pela Digitalks o profissional do ano em content marketing no Brasil. É, desde 2014, o único brasileiro a compor o seleto júri do Content Marketing Awards, o principal prêmio do mundo na categoria. Por sua empresa, a Tracto, presta consultoria ou produz conteúdo para empresas de variados portes no Brasil e na América Latina, incluindo multinacionais. Apresentou alguns de seus cases em eventos nos Estados Unidos. Está no Hall da Fama do Content Marketing World, em Cleveland, do qual participa anualmente desde 2012.