OPINIÃO

São Paulo, meu amor

Horizonte de São Paulo, Brasil.
Horizonte de São Paulo, Brasil. (Imagem: Maciej Bledowski/https://www.shutterstock.com/)

“O Rio de Janeiro continua lindo, mas, para mim, São Paulo é que é a verdadeira cidade maravilhosa”. É o que afirma Edson de Oliveira, revisor de textos e articulista-parceiro do Portal Comunique-se

Resposta do bem-humorado grupo paulistano Premeditando o Breque nos anos 80 a “New York, New York”, canção mundialmente popularizada por Frank Sinatra, “São Paulo, São Paulo” diz que é sempre lindo andar na cidade de São Paulo.

Leia mais:

É lindo mesmo, principalmente em feriados, como em 25 de janeiro, dia em que os paulistanos, paulistas e povos de todos os cantos do Brasil e do mundo comemoram o aniversário da cidade, cada dia mais moderna, bonita, rica, populosa, cosmopolita.

É claro que estou lembrando só o lado bom da cidade, afinal, dia de festa não é para falar de coisas ruins, como enchentes, caos no trânsito, desemprego, falta de moradia, de segurança, de meios de transporte, de escolas, de hospitais etc.

Quando cheguei por aqui, em meados dos anos 70, nada entendi, porque, vindo de uma pequena e desconhecida cidade do mesmo estado do autor de “Sampa”, eu nunca tinha visto tanta luz em minha vida.

“Dia de festa não é para falar de coisas ruins, como ​enchentes, caos no trânsito, desemprego, falta de moradia”

Em minha terra, toda vez que eu via um avião a jato riscar o céu, achava que ele estava indo para São Paulo.

Perdi-me pela Pauliceia Desvairada, foi amor à primeira vista, porque alguma coisa aconteceu em meu coração, mesmo ainda não tendo cruzado as avenidas Ipiranga e São João.

Mais um filho mandado a esta cidade-mãe, conheci a dura poesia concreta de suas esquinas, a deselegância discreta de suas meninas, a mais completa tradução de Rita Lee.

Sim, para mim, como para tantas pessoas que foram obrigadas a sair de seus estados, países para tentar a sorte na outrora terra da garoa, foi um difícil começo, fazendo parte do povo oprimido nas filas, nas vilas, nas favelas, ficando assustado com a força da grana que ergue e destrói coisas belas.

São Paulo está para mim, um “estrangeiro” da Bahia, assim como Nova Iorque, Londres, Paris, Tóquio e tantas outras cidades encantadoras do mundo talvez estejam para os outros.

O clima engana, a vida é grana, mas gosto da japonesa loura, da nordestina moura, das gatinhas punk, das góticas, das meninas descoladas, poderosas.

O Rio de Janeiro continua lindo, mas, para mim, São Paulo é que é a verdadeira cidade maravilhosa.

SOBRE O AUTOR

avatar

Edson de Oliveira

Revisor há mais de 20 anos, corrigindo principalmente legendas de vídeo, transcrição de áudio, textos jornalísticos e acadêmicos, é editor dos blogues “EFMérides” e “Blogue da Revisão”.

COMENTAR

COMENTAR