COMUNICAÇÃO

Sem acordo, jornalistas da RAC seguem em greve contra atraso de salários

greve rac jornalista
Greve na RAC, que publica o jornal Correio Popular, completa uma semana (Imagem: Reprodução)

Situação de atrasos de pagamento na RAC resulta em greve que já conta com o apoio de 15 dos 56 jornalistas

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) noticiou nesta terça-feira, 20, que a greve dos jornalistas, administrativos e gráficos da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC), de Campinas, completa uma semana. Pelo menos 15 profissionais da redação estão de braços cruzados em paralisação contra o atraso de salários.

Segundo as informações, na quinta-feira, 15, a empresa pagou o equivalente a um oitavo no salário de novembro, mas os salários de dezembro, janeiro e adiantamento de fevereiro continuam em aberto, além do 13º de 2017 e do adicional de um terço que também não está sendo pago aos que saem de férias. Há ainda seis meses de vales refeição e alimentação devidos pela empresa de comunicação. Sem resposta da direção do grupo, o sindicato informa que tomou as medidas cabíveis juridicamente e o dissídio vai a julgamento no Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região.

A reportagem do Portal Comunique-se tentou contato com a direção da Rede Anhanguera de Comunicação, mas não conseguiu retorno. O diretor editorial, Nelson Homem de Mello, que não pode falar pela rede, deu entrevista para explicar a situação. O jornalista conta que o time está sabendo do fluxo financeiro da empresa e que o presidente do grupo chegou a participar de reuniões para falar sobre o momento de dificuldade. “É realmente complicado. O faturamento caiu muito e isso tem sido exposto aos colaboradores. A empresa não está certa, nem errada. A empresa está em uma situação difícil, como muitas outras do segmento”, conta.

De acordo com Nelson Homem de Mello, existe a expectativa de dias melhores com a retomada da economia no Brasil. “Mas essa possibilidade é uma suposição. Não estamos passivamente esperando pela economia. Trabalhamos em projetos especiais e formas alternativas para melhorar o faturamento”. O jornalista comenta que o momento é difícil, mas a maioria dos profissionais não paralisou as atividades, como já aconteceu em outras épocas.

A Rede Anhanguera de Comunicação detém as marcas Correio Popular, Gazeta de Piracicaba, Jornal Notícia Já, Revista Metrópole, Revista VCP News, Agência Anhanguera de Notícias.

Fundo de greve

Diante do momento de dificuldade, o SJSP criou o apoio ao fundo de greve para auxiliar emergencialmente os jornalistas. Além dos depósitos em conta corrente, as doações de cestas básicas que chegam à Regional Campinas do Sindicato também ajudam os profissionais da RAC.

Para colaborar, é possível fazer depósito de qualquer quantia na seguinte conta:

Caixa Econômica Federal
Agência 4070
Conta corrente 1143-3
(caso o depósito ou transferência seja entre contas da Caixa, o código da operação é 003)
Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
CNPJ 62.584.230.0001-00

Para quem quiser colaborar com cestas básicas, as doações devem ser feitas na Regional Campinas, que fica na Rua Dr. Quirino nº 1319, 9° andar, no centro campineiro.

Leia mais

SOBRE O AUTOR

Redação Comunique-se

Redação Comunique-se

Equipe responsável pela produção de conteúdo do Portal Comunique-se. Atualmente, a redação é composta pelo editor Anderson Scardoelli e a repórter sênior Nathália Carvalho.

4 Comentários

COMENTAR