ESPECIAIS

Web TV, reportagens e cursos. Os projetos do site Torcedores além da curadoria de conteúdo

torcedores - capa
(Imagem: reprodução/Torcedores)

Torcedores vai além de conteúdos produzidos e enviados por colaboradores. Site esportivo tem investido na produção própria de web TV e reportagens — além de mirar a área de cursos online

Com o lema de ser “a maior redação sem paredes do Brasil”, o site Torcedores tem se estruturado para se consolidar em outras frentes, que não a já consolidada produção de conteúdo textual produzida a partir dos mais de 20 mil colaboradores que se propõem a falar sobre futebol e tantas outras modalidades desportivas. No ar desde 2013, o veículo de comunicação digital vem se organizando para ganhar notoriedade no audiovisual, com plano de web TV, na produção de reportagens especiais e no desenvolvimento de cursos online.

Na parte de web TV, a marca conta com o canal ‘TV Torcedores‘, no YouTube. O projeto audiovisual é liderado pela jornalista Isabela Labate. Profissional que conta com quatro anos de experiência como repórter do Grupo Bandeirantes de Comunicação, de onde saiu em janeiro de 2018, ela chegou ao Torcedores em julho deste ano. Desde então, tem apresentado quadros, produzido reportagens e ajudado na edição. Também passa por seu crivo a presença de parceiros quando o assunto é vídeo. É o caso das ações feitas por Guilherme Pallesi.

O trabalho de Isabela Labate e dos demais produtores envolvidos na ‘TV Torcedores’ fez com que o canal no YouTube saltasse os números de inscritos em meses. Atualmente (noite de 29 de agosto), o projeto conta com 59 mil inscritos. “Nem preciso dizer que vídeo é tendência, todo mundo sabe disso. Mas é uma linguagem que essa nova geração de produtor de conteúdo quer explorar”, comenta Sergio Sacchi, diretor-presidente (ou CEO) do Torcedores, em contato com a reportagem do Portal Comunique-se. Ele salienta que o núcleo audiovisual serve para mostrar que a comunidade de colaboradores da plataforma é capaz de produzir vídeos de qualidade.

isabela labate - torcedores
Isabela Labate é a apresentadora da ‘TV Torcedores’ (Imagem: divulgação)

Reportagens especiais

Popular no ambiente online devido ao trabalho de SEO e ao alto volume de novos conteúdos diários — feitos por sua comunidade de colaboradores, que se dividem entre remunerados e não remunerados –, o Torcedores quer ir além da mega audiência conquistada ao decorrer dos últimos cinco anos. Para além das mais de 3,6 milhões de visitas registradas em julho (segundo o SimilarWeb), a marca quer começar a pautar outros veículos de mídia. Para isso, promove ações para os colaboradores contarem “boas histórias atemporais” e organiza sua equipe interna, baseada em escritório na região da Avenida Paulista, em São Paulo, para colocar no ar mais e mais reportagens especiais.

“Um dos maiores objetivos que temos enquanto plataforma a médio prazo é ir ensinando os colaboradores a se desapegarem de conteúdos que são viciantes e meio ‘mar vermelho’, que todo mundo faz”, explica Sergio Sacchi. O CEO do Torcedores diz, nesse sentido, que pretende ver no site a publicação de materiais sobre mais esportes, além dos principais cubes do país. Seja sobre futebol brasileiro ou outras modalidades, o veículo está em busca de gente capacitada para esse produto informativo exclusivo. “Estamos justamente em período de reformular a equipe. Buscamos talentos que consigam inspirar (leitores e colegas) por meio de reportagens especiais”, adianta o executivo.

sergio sacchi - torcedores
Sergio Sachi, o CEO à frente da marca Torcedores (Imagem: reprodução/Cuscua Art)

Cursos online

Desde o começo, o Torcedores conta com ambiente que apresenta tutoriais que dão dicas e orientações para os internautas que se propõem a ingressar na comunidade de colaboradores do projeto esportivo. Agora, a missão é apresentar cursos online gratuitos e pagos. A divisão free é, inclusive tida por Sergio Sacchi, como a principal ferramenta do projeto. “Somos uma plataforma educacional, o conteúdo que vem a partir disso é consequência”, diz. Na parte paga, novidades estão por vir, como o curso de videorreportagem conduzido pela dupla Glauco Pasa e Andrei Kampff (indicado ao Prêmio Comunique-se 2019 na categoria ‘Esportes – Mídia Escrita’).

Modelo de negócios

A produção de conteúdo (seja em vídeo ou em texto) e o núcleo educacional só conseguem se manter ativos se o Torcedores seguir, enquanto negócio, como um empresa viavelmente rentável. Para isso, a marca tem trabalhado com recursos que já podem ser considerados tradicionais no ambiente online: mídia nativa e banners. Além dos cursos pagos, o projeto, que se coloca como uma corporação de edtech, tem investido em ações de branded content e começou a comercializar a plataforma de comunidades a outras empresas. No aspecto de branded content, tem contado há meses com parceria com o DAZN. No site Torcedores, o serviço de streaming aparece como editoria e conta com a veiculação de pautas específicas. “Queremos crescer muito mais”, finaliza o CEO da marca que está indo além da “redação sem paredes”.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Orelhudo, observador e contador de histórias. Não necessariamente nessa ordem. De sua querida Estância Turística de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para o mundo. Graduado em jornalismo pela Uninove e com especialização em jornalismo digital pela ESPM, mas gosta mesmo de dizer que foi formado pelo Comunique-se. Trabalha na empresa há mais de 10 anos, indo de estagiário de pesquisa a editor sênior. No meio do caminho, foi estagiário de redação, trainee, subeditor, editor júnior e editor pleno. Gosta de escrever e de falar sobre (adivinhem?) jornalismo!

COMENTAR

COMENTAR