COMUNICAÇÃO

Atingido por bala perdida, jornalista morre no Rio de Janeiro

daniel delfino rio de janeiro - bala perdida - jornalista
Daniel Delfino nos tempos de BandNews FM (Imagem: reprodução)

Daniel Delfino entra para as estatísticas de vítimas fatais de balas perdidas no Rio de Janeiro. O jornalista de 27 anos não resistiu ao ser atingido no bairro carioca de Guadalupe

Mais uma vítima da violência do Rio de Janeiro. Na noite de domingo, 16, o jornalista Daniel Delfino, de 27 anos, foi atingido na barriga por uma bala. De acordo com reportagem do site da BandNews FM, o comunicador voltava de um chá de bebê, quando foi baleado. O caso aconteceu em Guadalupe, bairro da zona norte da capital fluminense.

Daniel Delfino tinha se formado em jornalismo em 2017. Ele cursou a graduação pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Quando estudante, integrou a equipe de estagiários da BandNews FM e da TV Bandeirantes. Atualmente, ele vinha atuando como assessor de imprensa da Vertigo Tecnologia. Estagiou, ainda, pelas empresas Folha Dirigida e Agência Fizzy 360º.

Em luto pela morte de seu ex-aluno, a reitoria da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro decretou luto e suspendeu as aulas desta segunda-feira, 17. A instituição de ensino, segundo informações da BandNews FM, oferecerá um micro-ônibus para que estudantes e professores possam se despedir do colega. O enterro do corpo do jornalista está marcado para esta terça-feira, 18.

Lamentação

A reportagem da BandNews FM destacou posicionamentos do irmão e de uma das professores do jornalista. “Ele conseguia capturar o melhor de cada pessoa e colocar em uma história”, disse André Delfino. “Ele queria trabalhar na área esportiva. Era o sonho dele”, afirmou Simone Orlando, que foi orientadora do trabalho de conclusão de curso (TCC) de Daniel Defino na graduação.

Investigações

Políciais do 41º Batalhão, do bairro carioca de Irajá, afirmaram que quando chegaram ao local da ocorrência, a vítima já estava sem vida. O G1 informa que Daniel Delfino foi atingido em região próxima à comunidade Gogó da Ema, no Complexo do Chapadão. O caso, que é o 35º com vítima fatal no Rio de Janeiro em 2018, será investigado pela Delegacia de Homicídios.

SOBRE O AUTOR

Anderson Scardoelli

Anderson Scardoelli

Jornalista, 29 anos. Formado pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e pós-graduado em jornalismo digital pela ESPM. Há dez anos no Grupo Comunique-se, onde idealizou os projetos 'Correspondente Universitário' e 'Leitor-Articulista'. Na empresa, já atuou como freelancer (inserção de conteúdo), estagiário de pesquisa, estagiário de redação, trainee de redação, subeditor e editor-júnior. É, desde maio de 2016, o editor responsável pelo Portal Comunique-se e pelo conteúdo do Prêmio Comunique-se.

COMENTAR

COMENTAR

Prêmio Comunique-se