COMUNICAÇÃO

Da direita à esquerda, partidos lamentam morte

boechat - partidos - notas
(Imagem: reprodução/Twitter)

Boechat tinha 66 anos de idade, era apresentador do ‘Jornal da Band’ e da rádio BandNews FM. Comunicador também tinha uma coluna semanal na revista IstoÉ

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, e diversos parlamentares lamentaram a morte do jornalista Ricardo Boechat, vítima de um acidente de helicóptero em São Paulo, na segunda-feira, 11.

“Recebo com tristeza a informação sobre a morte do jornalista Ricardo Boechat e do piloto do helicóptero que caiu nesta manhã. Boechat foi um dos grandes comunicadores do nosso país e uma referência de bom jornalismo e independência. Minha solidariedade a seus familiares e amigos”, disse Rodrigo Maia, no Twitter.

Secretário de Comunicação da Câmara lamenta morte trágica de Ricardo Boechat. Parlamentares de partidos como DEM, PSDB, PPS, Psol e PT também lamentaram a morte do jornalista.

Lamentações

O líder do PPS na Câmara, deputado Daniel Coelho (PE), afirmou que o jornalista, durante toda sua trajetória, prezou pelo jornalismo de qualidade. “O Brasil perde uma das maiores referências no jornalismo. Ricardo Boechat praticou um jornalismo independente e sério. Era um profissional que não tinha medo de emitir suas opiniões a respeito de qualquer assunto”, disse.

“Boechat era um exemplo de profissional para o Brasil e para o mundo. Sua trajetória pode e deve ser seguida por todos que atuam na comunicação”, afirmou Daniel Coelho.

O líder do PT, deputado Paulo Pimenta (RS), também divulgou nota de pesar. “A bancada do PT na Câmara manifesta profundo pesar pelas mortes do jornalista Ricardo Boechat e do piloto Ronaldo Quattrucci, vítimas do acidente com helicóptero que caiu hoje no Rodoanel, em São Paulo. O jornalismo brasileiro perde um de seus principais expoentes, num momento em que o Brasil enfrenta um governo que ameaça direitos e a própria atuação livre da imprensa”, diz a nota.

“Neste momento de dor, manifestamos nossa solidariedade aos parentes e familiares de ambos, assim como aos amigos e colegas de Boechat da Rede Bandeirantes”, conclui a nota divulgada por Paulo Pimenta.

Contribuição ao jornalismo

Segundo nota divulgada pelo Psol, “Boechat deixa uma vida de contribuição ao bom exercício do jornalismo crítico”. “Mais um dia triste para o Brasil”, diz trecho da nota.

Nota divulgada pela Executiva Nacional do PSDB destacou que Boechat “ganhou três vezes o Prêmio Esso, um dos principais do jornalismo brasileiro e atuou em alguns dos principais veículos e canais do País”.

Parlamentares do DEM também lamentaram a morte do jornalista. “Toda solidariedade aos familiares, amigos e colegas da Rede Bandeirantes. O jornalismo, a democracia e o País perderam um grande representante”, disse o presidente do Senado, Davi Alcolumbre.

Boechat tinha 66 anos de idade, era apresentador do Jornal da Band e da rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista IstoÉ. Ao longo de sua carreira, também escreveu para jornais como O Globo, O Dia e O Estado de São Paulo.

Brasil sem Boechat:

***** ***** ***** ***** *****

Edição: Pierre Triboli

Tags

SOBRE O AUTOR

Agência Câmara

Agência Câmara

Agência de notícias criada e mantida pela Câmara dos Deputados desde 1997. Tem como missão manter acesso às informações do Poder Legislativo e promover a participação popular no processo democrático.

3 Comentários

COMENTAR