CARREIRA COMUNICAÇÃO

Itaú Cultural divulga selecionados de audiovisual no edital ‘Arte como respiro’

audiovisual itaú cultural

A organização contempla 200 nomes no edital de audiovisual, dentro da série dedicada a apoiar os artistas sujeitos a atuar isoladamente durante o período de suspensão social.

Foram anunciados os selecionados para o edital de audiovisual da série Arte como respiro: múltiplos editais de emergência. O chamamento foi publicado nesta segunda-feira (20), no site do Itaú Cultural, e é o sexto desta série que já contemplou artes cênicas, música, literatura, artes visuais e poesia surda. Nesta convocatória, o tema proposto aos candidatos inscritos foi descobertas e/ou redescobertas, uma vez que está na essência da existência humana e faz parte do enredo de tantos filmes.

“Como era esperado, muitos dos trabalhos utilizaram a questão do isolamento social para falar sobre as suas redescobertas, que muitas vezes são remetidas à solidão, acertos pessoais e recordações da família. Enquanto isso, outros redescobriram a cozinha das suas casas”, conta Claudiney Ferreira, gerente do Núcleo de Audiovisual e Literatura.

O processo de seleção passou por três fases de avaliação que observaram, além de critérios subjetivos poéticos, a aderência ao tema proposto, o cumprimento dos requisitos de participação e a análise da atuação profissional do proponente na área de audiovisual. Foram recebidas inscrições de todas as regiões do país em formatos diversos como ficção, documentário e experimental. No total, foram selecionados 200 trabalhos de 23 estados.

Leia mais:

PL das fake news é tema de debate online realizado pela Abraji e Abradep
Vítima da Covid-19, morre radialista José Paulo de Andrade

De acordo com Ferreira, este edital tenta fomentar minimamente profissionais de áreas criativas ou técnicas do setor audiovisual, neste grave momento de isolamento social e, consequentemente, de paralisação significativa da economia criativa do país, particularmente na área de audiovisual. “Analisamos a área de atuação dos inscritos, em audiovisual, a consistência do vídeo apresentado – e não a qualidade técnica, pois entendemos todas as dificuldades de se produzir no momento e a limitação de acesso a equipamentos –, além de critérios subjetivos, poéticos e que representem um quadro diverso no que tange os aspectos regionais, de raça, etnia e de gênero”, explica.

Os autores de cada trabalho contemplado receberão o valor bruto de R$3 mil. Fica a cargo do Itaú Cultural a sua forma de exibição, podendo chegar ao público por meio da grade de programação virtual da organização, por suas redes sociais ou, ainda, pelos canais e mídias dos próprios artistas. Confira a lista de selecionados.

Arte como respiro

Em conexão com o amplo movimento espontâneo de criação online no meio artístico, neste momento, Arte como respiro: múltiplos editais de emergência tem a proposta de acolher e apoiar os artistas sujeitos a atuar isoladamente durante o período de suspensão social em decorrência da pandemia do COVID-19. Foi iniciado nos primeiros dias de abril com o fomento para artes cênicas, seguido de música, artes visuais, literatura, poesia surda e audiovisual.

Entre 17 e 19 de julho, o Itaú Cultural estreou o Festival Arte como Respiro – Edição Cênicas, que segue, de 22 a 26. Trata-se de um primeiro recorte de 26 das 200 obras selecionadas nos inscritos do edital de artes cênicas. Os trabalhos são exibidos em www.itaucultural.org.br, às 15h, em programação para as crianças, e às 20h para os adultos, e permanecem no ar durante 24h, cada um. Ao longo do ano, a instituição subirá no ambiente digital os demais trabalhos contemplados nas áreas de expressão de Arte como respiro: múltiplos editais de emergência.