CARREIRA

Estadão lança mais uma edição de curso de jornalismo econômico

Curso Estado de Jornalismo Economico - estadao - inscricoes - capa
(Imagem: divulgação/Estadão)

Curso Estado de Jornalismo Econômico recebe inscrições até a próxima quarta-feira, 13. Ao fim do processo, equipe do Estadão selecionará 25 participantes para o treinamento

Estão abertas as inscrições para o 9º Curso Estado de Jornalismo Econômico, promovido pelo Grupo Estado em parceria com a Escola de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Estudantes do último semestre de jornalismo ou profissionais que se formaram há dois anos podem se candidatar ao treinamento até 13 de março pelo site.

Os 25 participantes selecionados serão divulgados em 15 de março. O curso tem duração de três meses, em período integral, com início em 8 de abril e conclusão em 5 de julho. O processo seletivo tem duas fases. A primeira é online e os candidatos devem enviar seus currículos e justificativa de interesse no curso pelo site de inscrição, além de fazer provas de português, inglês e conhecimentos econômicos.

Até 75 candidatos podem passar para a segunda fase, que será realizada na sede do Estado, em São Paulo. Entre 19, 20 e 21 de março, os selecionados devem fazer provas de conhecimentos econômicos e português, e escrever uma reportagem sobre economia. No mesmo período, serão realizadas entrevistas para a escolha dos 25 participantes, que será divulgada em 23 de março.

Curso Estado de Jornalismo Economico - estadao - inscricoes
(Imagem: divulgação/Estadão)

Serviço

O quê?
9º Curso Estado de Jornalismo Econômico

Inscrições…
Até 13 de março

Como participar?
Inscrições por meio do site do projeto

Leia mais:

***** ***** ***** ***** *****

Por Natália Silva.

SOBRE O AUTOR

Abraji

Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo. Criada em 2002 por um grupo de jornalistas brasileiros interessados em trocar experiências, informações e dicas sobre reportagem, principalmente sobre reportagens investigativas. É mantida pelos próprios jornalistas e não tem fins lucrativos.

COMENTAR

COMENTAR