ESPECIAIS

Motivações políticas? Imprensa brasileira vive onda de afastamentos

paulo henrique amorim - record tv - afastamentos da imprensa
Paulo Henrique Amorim não é mais apresentador do 'Domingo Espetacular' (Imagem: reprodução/Record TV)

Record TV informa que Paulo Henrique Amorim está fora do time de apresentadores do ‘Domingo Espetacular’. Após dias fora do ar, Marco Antonio Villa deixa a Jovem Pan em definitivo. Enquanto isso, dono da Havan “sugere” demissão de Rachel Sheherazade no SBT

Afastamentos têm feito o público e profissionais da própria imprensa brasileira questionarem se há ingerência política em decisões tomadas recentemente por veículos de comunicação. Emissoras negam relação de mudanças com questões ligadas a agentes políticos

Depois de 13 anos, Paulo Henrique Amorim deixa a apresentação do ‘Domingo Espetacular’. Em sucinta nota divulgada à imprensa na segunda-feira, 24, a Record TV alega que a saída do jornalista da revista eletrônica representa parte do “processo de reformulação do jornalismo” da emissora. Nas redes sociais, contudo, colegas da imprensa e internautas em geral cogitam pressões políticas. Eles relacionam, ainda, a saída do comunicador do programa com outros afastamentos recentemente ocorridos na mídia brasileira.

Ao divulgar texto do site Noticias da TV, Mônica Bergamo cravou: “mais um crítico de Jair Bolsonaro é afastado de suas funções”. Assinada por Daniel Castro, a reportagem compartilhada pela colunista da Folha de S. Paulo afirma que o jornalista deixa o ‘Domingo Espetacular’ “após resistir à pressão política” — informação que é negada pela direção da Record TV. No mesmo caminho de Mônica Bergamo e Daniel Castro, o site Brasil 247 garante que a decisão do canal ocorreu por questões políticas. “[Ele] vinha sendo motivo de pressão bolsonarista contra a emissora”, publica o veículo online. Em meio à situação, o nome de PHA chegou a figurar nos trending topics, lista de assuntos mais comentados no Twitter.

Você sabia? Paulo Henrique Amorim assumiu a apresentação do ‘Domingo Espetacular’ em 2006

Apresentador da Band e da Rádio Bandeirantes, Fabio Pannunzio sempre foi crítico de Paulo Henrique Amorim. A notícia entorno da saída do programa dominical fez com que ele também usasse o Twitter para se colocar a favor do experiente comunicador. “Não tenho nenhum apreço pelo jornalismo do Paulo Henrique Amorim, a quem tenho criticado nos últimos dez anos. Mas a demissão dele é brutal e inaceitável, produto do macartismo bolsonarista”, publicou o âncora do ‘Jornal da Noite’, que em outra postagem fez crítica direta ao presidente da República.

“Enquanto Rodrigo Maia se ocupa de temas irrelevantes como a reforma da previdência, a reforma a tributária e a solidez institucional, Bolsonaro trata do que realmente importa: pedir a cabeça de jornalistas, armar a população, Fórmula Um e Marcha para Jesus”, afirma o contratado do Grupo Bandeirantes de Comunicação, ao citar a articulação por parte do presidente da Câmara dos Deputados. Ainda pela rede de microblogs, Fabio Pannunzio tem denunciado internautas que têm pedido demissões de profissionais da imprensa. Chegou a divulgar a imagem de um usuário que pediu a saída de Reinaldo Azevedo da BandNews FM.

paulo henrique amorim - fabio pannunzio - record tv - afastamentos - rachel sheherazade - bolsonaro
(Imagem: reprodução/Twitter)

Na geladeira e na internet

Fora do ‘Domingo Espetacular’, Paulo Henrique Amorim permanece como contratado da Record TV. Fica, conforme divulgado pela própria emissora, “à disposição para novos projetos” no departamento que é gerido pelo vice-presidente de jornalismo Antonio Guerreiro. Enquanto acompanha a revista eletrônica ser comandada por Eduardo Ribeiro e Patrícia Costa e fica no aguardo de novos trabalhos na televisão aberta, PHA segue firme e forte na internet. Na web, não tem geladeira para ele, que é o responsável pelo site Conversa Afiada. No projeto online, aliás, ele vem tecendo críticas ao Supremo Tribunal Federal e ao ministro — e ex-juiz federal — Sergio Moro.

Afastado e… dispensado

Os responsáveis pela Record TV garantem que Paulo Henrique Amorim seguirá na emissora. Em outro veículo de comunicação, porém, um afastamento de crítico de Bolsonaro culminou em saída em definitivo. No dia 24 de junho, Marco Antonio Villa fez sua última participação no ‘Jornal da Manhã’, da Jovem Pan. Acuada com a repercussão da ausência do comentarista, a rádio chegou a mentir descaradamente, alegando que ele havia saído de férias (sendo desmentida de imediato pelo próprio colaborador). Depois, chegou a falar em suspensão por “adjetivação grosseira”. Agora, última semana de julho, o historiador e analista político revela que está fora de vez da JP.

Demissão “sugerida” por patrocinador

Rachel Sheherazade segue como contratada do SBT, onde apresenta o ‘SBT Notícias’ em pleno horário nobre da televisão brasileira. Essa condição, porém, seria descontinuada se fosse seguido o desejo do empresário Luciano Hang. Dono da rede de lojas Havan, ele usou a conta que mantém no Facebook para parabenizar Silvio Santos pelas recentes demissões do departamento de jornalismo do canal. E “sugeriu” a dispensa da apresentadora. “Ainda falta mais gente para você demetir [SIC]”, escreveu. “Raquel [SIC] Sheherazade é uma delas”, prosseguiu. Sem se curvar, a jornalista anunciou que irá processar o empresário semianalfabeto que comemora — e “sugere” — demissões de profissionais da imprensa.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Jornalista, 29 anos. Formado pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e pós-graduado em jornalismo digital pela ESPM. Há dez anos no Grupo Comunique-se, onde idealizou os projetos 'Correspondente Universitário' e 'Leitor-Articulista'. Na empresa, já atuou como freelancer (inserção de conteúdo), estagiário de pesquisa, estagiário de redação, trainee de redação, subeditor e editor-júnior. É, desde maio de 2016, o editor responsável pelo Portal Comunique-se e pelo conteúdo do Prêmio Comunique-se.

2 Comentários

COMENTAR