Portal Comunique-se

No impresso, Estadão encolhe

o estado de s. paulo - estadãp - standard - berliner
(Imagem: Reprodução/Metrópoles)

Publicação mudará de formato a partir do próximo domingo

Compartilhe

A versão impressa do jornal O Estado de S. Paulo será reformulada a partir do próximo domingo, 17. A partir da data, a publicação centenário deixará de lado o formato standard e passará a ser entregue em tamanho menor, no modelo chamado de berliner. A novidade, confirmada pela empresa de comunicação no feriado de Nossa Senhora Aparecida, havia sido divulgada há duas semanas pelo colunista Guilherme Amado, do Metrópoles.

Leia mais:

Ao abordar a mudança do formato a ser entregue nas bancas e aos assinantes, a direção do Estadão avisa que a decisão pela escolha novo modelo impresso foi fruto de 11 meses de trabalho, com direito a ouvir leitores e realização de pesquisas. Além da troca visual, há a promessa de novas seções para “aprofundamento e o contexto dos fatos”. De acordo com a publicação, o berliner é “mais fácil de manusear, ler e carregar, ele se adapta melhor ao dia a dia do leitor”.

“Todas as mudanças têm como alicerce o jornalismo profissional e independente, ativos inegociáveis do jornal fundado há 146 anos”, enfatiza a equipe do Estadão ao confirmar a mudança de formato na versão em papel.

Na prática, em termos gráficos, a mudança anunciada representará encolhimento da versão impressa do Estadão. Utilizado desde o lançamento da marca, o standard tem dimensões de 600 X 750 mm. O berliner, por sua vez, tem como tamanho padrão 315 x 470 mm.

Questão econômica?

O Estadão não aborda questões financeiras em relação à decisão de se desfazer do formato standard. A mudança, porém, pode representar economia para a publicação. Em artigo publicado no site Meio & Mensagem em janeiro de 2018, o jornalista e consultor Eduardo Tessler afirmou que tal questão representa, no Brasil e no mundo, tentativa para publicações impressas sobreviverem. “Não se trata de nenhuma estratégia de melhorar o produto, mas de poupar dinheiro”, afirmou na ocasião.

Além do Estadão: do standard ao berliner

A decisão do Estadão não é inédita no mercado editorial. No decorrer da última década, impressos nacionais e internacionais decidiram pela adoção do formato berliner — ou em alguns casos até mesmo do tablóide (com páginas ainda menores). No Reino Unido, por exemplo, o The Guardian deixou o standard de lado em 2005 e, depois de anos sendo impresso em berliner e seguindo com prejuízos, passou a ser publicado em tablóide desde 2018.

No Brasil, também há exemplos de títulos que abriram mão do standard. Em 2006, o Jornal do Brasil passou a ser entregue em formato berliner para, quatro anos mais tarde, deixar as bancas para focar de vez no digital. Depois da mudança de tamanho, seguiram (e ainda seguem) em atividade jornais como Folha de Pernambuco, O Popular (Goiás) e Correio (Bahia).

Títulos que junto do Estadão formam o trio de maiores jornais impressos de alcance nacional, Folha de S. Paulo e o Globo seguem sendo publicados em formato standard.

Compartilhe
0
0

Anderson Scardoelli

Jornalista, 32 anos. Natural de São Caetano do Sul (SP) e criado em Sapopemba, distrito da zona lesta da capital paulista. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e com especialização em jornalismo digital pela ESPM. Trabalhou de forma ininterrupta no Grupo Comunique-se durante 11 anos, período em que foi de estagiário de pesquisa a editor sênior. Em maio de 2020, deixou a empresa para ser repórter do site da Revista Oeste. Após dez meses fora, voltou ao Comunique-se como editor-chefe, cargo que ocupa atualmente.

Papo de Redação

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata