COMUNICAÇÃO

Pesquisadores criam aplicativo para detectar notícias falsas

noticias falsas - fake news
(Imagem: reprodução)

Aplicativo foi desenvolvido por pesquisadores das Universidade de São Paulo e da Federal de São Carlos. Ideia do projeto é detectar as fake news (notícias falsas) que são disseminadas pelo ambiente virtual 

Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) e da Federal de São Carlos (UFSCar) estão desenvolvendo um aplicativo para detectar notícias falsas que circulam na internet. A ferramenta de inteligência artificial está em fase de construção. Por isso, ainda não é extremamente precisa, mas já pode ser testada diretamente pelo WhatsApp ou pelo computador.

Ao enviar um texto ao programa, ele dá duas respostas dizendo que o conteúdo pode ser verdadeiro ou que ele possivelmente é falso. Por enquanto, o aplicativo serve como um primeiro filtro para identificar uma possível fake news, como explicou o coordenador do projeto, Thiago Pardo.

Segundo o coordenador do projeto, o aplicativo tem a uma precisão de 89%. Como muitas notícias falsas usam algumas informações verdadeiras, o software tem limitações. Ele, por ora, não consegue separar o que é falso ou verdadeiro dentro de uma mesma notícia, como explicou o pesquisador.

Detector de fake news

Os especialistas trabalham tanto para conseguir diferenciar as informações falsas das verdadeiras dentro de uma mesma notícia, quanto para ampliar o detector de fake news para vídeos e fotos. Atualmente, ele avalia somente notícias em texto.

O aplicativo foi desenvolvido a partir de mais 7 mil notícias, metade verdadeira e metade falsa e descobriu algumas tendências, como o alto número de adjetivos e advérbios nas notícias falsas e também o forte apelo emocional que as fake news costumam ter.

Quem quiser testar o aplicativo pode enviar uma mensagem para o número com DDD 16, 9.8821-2457.

Leia mais:

***** ***** ***** ***** *****

Reportagem: Lucas Pordeus Leon

SOBRE O AUTOR

Radioagência Nacional

Criada em 2004 e disponibiliza, de forma gratuita, conteúdos produzidos pelas emissoras de rádio da EBC e pelas rádios públicas parceiras, entre reportagens, entrevistas, programetes e spots. Os áudios são utilizados por mais de 3 mil emissoras cadastradas, entre rádios comunitárias, públicas e privadas.

COMENTAR

COMENTAR