COMUNICAÇÃO

Suspeita de bomba: prédio da CNN é esvaziado nos Estados Unidos

cnn - bomba - nova york - estados unidos - obama - hillary
(Imagem: Reuters/Kevin Coombs/Agência Brasil)

Prédio onde fica a redação da CNN em Nova York foi esvaziado por causa de “pacote suspeito”. Caso ocorre no dia em que o Serviço Secreto dos Estados Unidos interceptou duas prováveis bombas a serem enviadas a duas figuras da política norte-americana: Barack Obama e Hillary Clinton

A redação da CNN em Nova York, nos Estados Unidos, enfrentou momentos de tensão na manhã desta quarta-feira, 24. O prédio que abriga a sucursal da emissora de TV foi evacuado devido à suspeita de bomba no local. As autoridades chegaram a esvaziar o edifício Time Warner e pediram para que a região fosse evitada pela população.

“Agentes de operações especiais estão investigando um pacote suspeito em Columbus Circle. Por favor, evitem a área. Esperem a presença policial e tráfego intenso na área”, alertou a Polícia de Nova York em postagem no Twitter. O local mencionado é uma rotatória que dá acesso ao Central Park, um dos pontos turísticos da cidade mais populosa dos Estados Unidos.

mailing-imprensa-cse
Anúncio

O trabalho policial foi destacado pelo presidente da CNN, Jeff Zucker, que enviou mensagem aos funcionários do canal de notícias. Para o executivo, a ação de esvaziar o escritório foi adotada por precaução. “Resultado de um pacote suspeito que foi recebido na sala de correio”. Com o caso da redação em Nova York, outros prédios da emissora nos Estados Unidos e em outros países ficaram em alerta.

Telejornal interrompido

A evacuação do prédio por causa da suspeita de bomba foi noticiada de forma inusitada pela própria CNN. Em pleno telejornal ao vivo, os âncoras Poppy Harlow e Jim Sciutto foram surpreendidos com o alarme. No momento, eles estavam falando de episódio similar envolvendo o ex-presidente Barack Obama a ex-senadora Hillary Clinton. Segundo o Serviço Secreto dos Estados Unidos, a dupla de políticos também foi alvo de objetos suspeitos.

Uma vez em que o prédio foi evacuado, a CNN fez uso de equipes de reportagens para seguir ao vivo falando sobre o tema. Jornalistas e equipes permaneceram ao redor do edifício para explicar ao público o ocorrido. Ao decorrer da programação, a equipe da emissora enfatizou que está cooperando com as autoridades a fim de determinar a gravidade da situação. Para além dos Estados Unidos, avisou que, por “completa precaução”, está “revisando todos os escritórios no mundo”.

Objetos para Obama e Hillary

A suspeita de bomba na redação da CNN em Nova York ocorreu horas depois de Barack Obama e Hillary Clinton enfrentarem situações parecidas. O Serviço Secreto dos Estados Unidos informou que dois artefatos foram encontrados próximos às residências dos dois integrantes do Partido Democrata. Nem o ex-presidente da República e nem a ex-senadora tiveram contato com os objetos suspeitos. Em nota, o Departamento de Segurança Nacional informou que os pacotes foram “identificados como artefatos explosivos durante processos rotineiros de revisão do correio”.

Leia mais:

***** ***** ***** ***** *****

Com informações da agência EFE e do jornal O Globo.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Jornalista, 29 anos. Formado pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e pós-graduado em jornalismo digital pela ESPM. Há dez anos no Grupo Comunique-se, onde idealizou os projetos 'Correspondente Universitário' e 'Leitor-Articulista'. Na empresa, já atuou como freelancer (inserção de conteúdo), estagiário de pesquisa, estagiário de redação, trainee de redação, subeditor e editor-júnior. É, desde maio de 2016, o editor responsável pelo Portal Comunique-se e pelo conteúdo do Prêmio Comunique-se.

COMENTAR

COMENTAR