CARREIRA

Rede TV abre vaga para jornalista venezuelano

bandeira da venezuela - rede tv - vaga - jornalista venezuelano
(Imagem: reprodução)

Emissora deseja contar com nova visão do jornalismo e do mundo. Para isso, está em busca de jornalista venezuelano. Contratado vai integrar a redação da Rede TV na Grande São Paulo

De olho na crise econômica e humanitária na Venezuela, a Rede TV quer entender e se aprofundar mais no assunto. Para isso, a emissora acaba de abrir processo seletivo para contratar um jornalista venezuelano. A ideia é que o profissional a ser contratado atue diretamente na redação na sede da emissora, em Osasco, cidade da Grande São Paulo.

Justamente com o objetivo de que a presença de um comunicador venezuelano auxilie na compreensão do que ocorre com o país vizinho, o canal avisa que os interessados precisam atender determinados requisitos. Para fazer parte do processo seletivo, o candidato do país vizinho precisa ter fluência no idioma português e comprovar residência na capital paulista em alguma outra cidade da Região Metropolitana de São Paulo.

O comunicador nativo da Venezuela precisa, também, ter o título de jornalista reconhecido pelo Ministério do Trabalho e Emprego do Brasil. A validação do diploma na área da comunicação social deve ser feita por meio do site da pasta. No link portal.mec.gov.br/revalidacao-de-diplomas há informações detalhadas sobre o passo a passo para que um estrangeiro seja reconhecido como jornalista – e outras profissões – em solo brasileiro.

Superintendente de jornalismo e esportes da Rede TV, Franz Vacek é o idealizador do projeto que buscará um jornalista venezuelano para trabalhar na emissora. Para ele, o destaque será a troca mútua de conhecimentos e experiências. “Seria bacana termos diferentes visões de mundo na redação”, comenta o executivo em contato com a reportagem do Portal Comunique-se.

Experiência do gestor

O venezuelano a ser escolhido pela Rede TV terá, aliás, o apoio do próprio Franz Vacek. Hoje principal gestor do jornalismo da emissora, o profissional foi durante anos correspondente internacional. Baseado em Paris, ele deixava a capital francesa com frequência para cobrir conflitos em países da Europa e do Oriente Médio.

Mais notícias de carreira…

Em 2011, por exemplo, Franz Vacek foi vítima de uma emboscada armada por defensores de Muammar Gaddafi. Durante a trajetória fora do Brasil, o jornalista teve seu trabalho reconhecido por colegas, tanto que chegou a ser indicado por duas possibilidades ao Prêmio Comunique-se. Indicação que vem se repetindo na disputa de executivo de veículo de comunicação.

Processo seletivo

A Rede TV divulga que o processo seletivo exclusivo para jornalistas venezuelanos se dará em três etapas. Os colegas andinos precisam enviar e-mail para selecao.jornalismo@redetv.com.br, com “JORNALISTA VENEZUELANO” no assunto. No contato, o profissional precisa informar: nome completo, currículo, Registro Nacional de Estrangeiros (RNE) e número do registro no Ministério do Trabalho e Emprego.

Num segundo momento, o departamento de Recursos Humanos da emissora analisará os materiais recebidos. Os pré-selecionados na etapa serão entrevistados individualmente e terão de fazer teste de redação. Por fim, a terceira fase do processo será conduzida pela equipe de jornalismo da Rede TV. Os candidatos serão avaliados tecnicamente para, por fim, o nome do contratado ser definido.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Orelhudo, observador e contador de histórias. Não necessariamente nessa ordem. De sua querida Estância Turística de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para o mundo. Graduado em jornalismo pela Uninove e com especialização em jornalismo digital pela ESPM, mas gosta mesmo de dizer que foi formado pelo Comunique-se. Trabalha na empresa há mais de 10 anos, indo de estagiário de pesquisa a editor sênior. No meio do caminho, foi estagiário de redação, trainee, subeditor, editor júnior e editor pleno. Gosta de escrever e de falar sobre (adivinhem?) jornalismo!

COMENTAR

COMENTAR