Portal Comunique-se

Sindicato suspende greve de funcionários da RedeTV

Sindicato suspende greve de funcionários da RedeTV
Funcionários da RedeTV durante manifestação a pedido de reajuste salarial. (Imagem: Ronaldo Verneck/ Radialistas SP)

A greve era mantida por funcionários da emissora há duas semanas

Compartilhe

Funcionários da RedeTV interromperam, na última quarta-feira, 15, sua greve. A paralisação foi mantida por duas semanas, iniciada no dia 31 de agosto, e a decisão pelo acordo de paz entre as duas partes deverá seguir durante o período de negociações.

Leia mais:

Apesar da suspensão da paralisação dos funcionários, o estado de greve será mantido, com possibilidade de nova mobilização, caso as reivindicações não sejam atendidas. Segundo matéria publicada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão e Televisão no Estado de São Paulo, a decisão foi tomada durante assembleia dos trabalhadores, junto à entidade.

“O vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho de São Paulo propôs a retomada das negociações, a suspensão da paralisação, mantendo o estado de greve, condicionado à garantia de estabilidade de todos os trabalhadores e a direção da Rede TV concordou com a proposta, mas só isso não basta é preciso pagar o que deve e respeitar os direitos”, aponta o texto.

Ao site Notícias da TV, a RedeTV ressaltou que, até o momento, não houve um acordo entre as partes, apenas um acordo de paz que interrompeu a greve dos funcionários. Durante o período, não poderá haver nenhuma dispensa. “Atendendo à sugestão do TRT, a emissora não realizará nenhuma dispensa enquanto perdurar a cláusula de paz ou até julgamento pelo TRT-SP”, informou a emissora, em nota.

Estado de greve por reajuste salarial

O objetivo da greve dos funcionários da RedeTV é a garantia de reajuste salarial, tema que não teria sido de interesse de negociação da diretoria da emissora. “As perdas salariais dos trabalhadores são de 18,72%, se considerar o retroativo chega a 354%. E a RedeTV paga o pior salário do mercado aqui em São Paulo”, relatou a o Sindicato dos Radialistas de SP, em nota enviada no início das paralisações.

Compartilhe
0
0

Julia Renó

Jornalista, 23 anos. Natural de São José dos Campos (SP), onde vive atualmente, após temporadas em Campo Grande (MS). Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MS) e voluntária da ONG Fraternidade sem Fronteiras, integra o time de jornalistas do Grupo Comunique-se desde julho de 2020.

Papo de Redação

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata