COMUNICAÇÃO

Cobertura humanitária rende premiação à GloboNews

globonews - Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional - capa
(Imagem: divulgação)

Reportagem “Especial Direitos Humanos – Direito à Nacionalidade” conquista a primeira colocação do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional

Além da matéria produzida e exibida pela GloboNews, conteúdos da revista Época e da TV Bandeirantes completam o pódio do evento do Comitê Internacional da Cruz Vermelha

A equipe da GloboNews é a grande vencedora da edição brasileira do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional 2019. A revelação do material vencedor foi anunciado em evento realizado na última semana em São Paulo. O conteúdo do canal de notícias do Grupo Globo foi contemplado junto ao júri composto pela organização da premiação.

Leia mais:

A emissora que “nunca desliga” foi reconhecida pela reportagem intitulada “Especial Direitos Humanos – Direito à Nacionalidade”. Exibida originalmente pelo programa ‘Sem Fronteiras’ em dezembro de 2018 foi elogiada pelos jurados. “Pertinente”, “original ao apresentar um tema complexo de ser abordado” e “sensibilidade e apuro técnico” foram alguns dos termos valorizados pela produção do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional.

globonews - Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional - finalistas
Mario Cajé, Domingos Peixoto e Yan Boechat, finalistas do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional (da esquerda para a direita). (Imagem: R.Canato/CICV)

O jornalista Mário Cajé representou o time do projeto vencedor da GloboNews na cerimônia do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional. Em seu discurso, destacou a iniciativa. “Prêmios como esse do CICV são fundamentais, porque o jornalismo internacional tem uma particularidade de ser mais caro que as outras modalidades do jornalismo. Então receber esse apoio para ir a campo acompanhar o trabalho da organização e fazer uma reportagem é incrível. Estou super ansioso por essa oportunidade”.

Com o reconhecimento, o Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) se propõe a custear e organizar viagem a um país onde a organização tenha operação ativa. “É isso que buscamos incentivar com este prêmio: que o jornalismo vá cada vez mais além do front e que chegue às vítimas”, afirma Simone Casabianca. Ela é chefe da Delegação do CICV para Argentina, Brasil, Chile, Paraguai e Uruguai.

Pódio da premiação

O trabalho da GloboNews não foi o único a ser contemplado na edição do Prêmio CICV de Cobertura Humanitária Internacional. Veículo também mantido pelo Grupo Globo, a revista Época ficou na segunda colocação com a matéria “Desaparecidos S.A.”. O pódio se completou com conteúdos exibidos pela TV Bandeirantes: “Estado Islâmico em Queda”.

  1. Especial Direitos Humanos – Direito à nacionalidade – GloboNews (conteúdo para assinantes da GloboNews Play);
  2.  Desaparecidos S.A. – Época;
  3. Estado Islâmico em Queda – TV Bandeirantes.

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Jornalista, 31 anos. Natural de São Caetano do Sul (SP) e criado em Sapopemba, distrito da zona lesta da capital paulista. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e com especialização em jornalismo digital pela ESPM. Trabalhou de forma ininterrupta no Grupo Comunique-se durante 11 anos, período em que foi de estagiário de pesquisa a editor sênior. Em maio de 2020, deixou a empresa para ser repórter do site da Revista Oeste. Após dez meses fora, voltou ao Comunique-se como editor-chefe, cargo que ocupa atualmente.

COMENTAR

COMENTAR