COMUNICAÇÃO

Fim de semana é marcado por perdas para o jornalismo brasileiro

perdas para o jornalismo brasileiro - luto
(Imagem: reprodução)

O jornalismo brasileiro se despediu de três experientes profissionais. Mauro Neto, Biu Ramos e Sergio Duarte morreram no último fim de semana

A crônica esportiva de Minas Gerais, o colunismo político da Paraíba e a mídia especializada em assuntos relativos ao setor automotivo perderam profissionais que fizeram história ao decorrer das últimas décadas. Da última quinta-feira, 26, para cá, o jornalismo brasileiro teve de se despedir do mineiro Mauro Neto, do paraibano Biu Ramos e do paulista Sergio Duarte.

Natural de Poços de Caldas (MG), Mauro Neto morreu na quinta-feira, aos 78 anos. Conforme registrado pelo portal Terceiro Tempo, de Milton Neves, o cronista esportivo começou a trajetória na comunicação em emissoras locais da cidade do sul de Minas Gerais. Depois, construiu carreira de sucesso na rádio Itatiaia. No veículo de Belo Horizonte, foi por 24 anos repórter setorista do América Mineiro, conforme registrado pelo site de O Dia.

mauro neto - fim de semana - perdas para o jornalismo brasileiro
Mauro Neto entrevistando um atleta para a Itatiaia (Imagem: reprodução/YouTube)

Severino Ramos foi mais um comunicador brasileiro que faleceu nos últimos dias. Mais conhecido por Biu Ramos, ele não resistiu a complicações de uma pneumonia e morreu na noite de sábado, 28, em João Pessoa, informa o G1. Nascido em Santa Rita (PB), começou cedo no jornalismo. Já era repórter aos 17 anos. Com o tempo, especializando na cobertura dos bastidores do poder, passou por emissoras e impressos paraibanos e chegou a ser correspondente de marcas nacionais da imprensa. Em seu currículo, há serviços prestados ao jornal Folha de S. Paulo e à revista Veja. Dedicou-se ao mercado editorial, sendo autor de quatro livros; entre suas obras está Memórias de Um Repórter.

biu ramos - fim de semana de perdas para o jornalismo brasileiro
Biu Ramos, reportagens e livros sobre política (Imagem: arquivo pessoal)

Jornalismo automotivo

Sergio Duarte morreu na tarde de domingo, 29, após lutar contra um câncer. Em mais de 40 anos dedicados à comunicação social, passou pela revista Quatro Rodas e ajudou a criar a Agência AutoData, reforça nota do Portal dos Jornalistas. Em 1993, criou a SD&Press Consultoria. A pedido do próprio Sergio Duarte, a família não organizou velório e enterro. O corpo do jornalista foi doado à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FM-USP).

sergio duarte - fim de semana de perdas para o jornalismo brasileiro
Sergio Duarte se destacou no jornalismo automotivo (Imagem: reprodução/ Facebook/Miau)

Leia mais:

SOBRE O AUTOR

avatar

Anderson Scardoelli

Orelhudo, observador e contador de histórias. Não necessariamente nessa ordem. De sua querida Estância Turística de Sapopemba, na zona leste de São Paulo, para o mundo. Graduado em jornalismo pela Uninove e com especialização em jornalismo digital pela ESPM, mas gosta mesmo de dizer que foi formado pelo Comunique-se. Trabalha na empresa há mais de 10 anos, indo de estagiário de pesquisa a editor sênior. No meio do caminho, foi estagiário de redação, trainee, subeditor, editor júnior e editor pleno. Gosta de escrever e de falar sobre (adivinhem?) jornalismo!

COMENTAR

COMENTAR