OPINIÃO

Jornal Extra e a arte de capear – por Nelson Nunes

extra arte de capear - nelson nunes
Imagem: reprodução/Extra

“Um raro exercício de genialidade do jornalismo atual”

A capa de hoje do jornal Extra, do Rio de Janeiro, é um raro exercício de genialidade do jornalismo atual — o que, em se tratando de Extra, nem chega a ser surpresa, porque os caras são muito bons na arte de capear. Fora isso, é também um tapa na cara daqueles que achavam que tudo não  passaria de uma gripezinha.

Leia mais:

Mas, mais do que tudo, é o triste retrato da realidade, por meio da qual podemos perceber que os números do genocídio não são apenas estatísticas que a gente vê no jornal. As mortes estão cada vez mais perto de nós, batendo à nossa porta e amedrontando nossa família.

“O jornalismo sobrevive a essa tragédia”

As vítimas da Covid-19 não são mais só números. São nomes de alguém que a gente conhece, que a gente ama, que a gente admira e que a gente vai sentir muita falta. Não dá para achar que nada está errado diante de 400 mil cadáveres produzidos em um ano.

Felizmente, se é que se pode dizer assim, o jornalismo sobrevive a essa tragédia.

_______________

Por Nelson Nunes, jornalista. Integrante do projeto ACapa. Conteúdo publicado originalmente na página do autor no Facebook.

SOBRE O AUTOR

Leitor-Articulista

Espaço aberto para a veiculação de artigos produzidos pelos usuários do Portal Comunique-se. Para ter seu conteúdo avaliado pela redação, com possibilidade de ser publicado na seção 'Opinião', envie e-mail para jornalismo@comunique-se.com.br, com “Leitor-articulista” no assunto.

COMENTAR

COMENTAR