Portal Comunique-se

Após decisão do STF, Lula coloca-se como vítima do ‘Jornal Nacional’

Na sede do Sindicato dos Metalúrgicos em São Bernardo do Campo, o ex-presidente Lula ironizou a última edição do telejornal, afirmando que teria sido ‘épica’

Durante o seu primeiro discurso após recuperar os direitos políticos, o ex-presidente Lula criticou a imprensa pela cobertura jornalística durante a Operação Lava Jato, principalmente a do ‘Jornal Nacional’, e elogiou ironicamente a última edição do programa. A Globo contestou sua fala.

Para Lula, garantir que a imprensa seja livre é essencial para a democracia, no entanto, ele defendeu que durante a Operação Lava Jato o jornalismo assumiu um lado contrário a ele e divulgou mentiras. Como exemplo, ele ressaltou o jornalismo da Globo.

“Fiquei muito feliz porque depois da divulgação de tanta mentira contra mim, ontem acho que nós tivemos um ‘Jornal Nacional’ épico. Acho que quem assistiu televisão não estava acreditando no que estava vendo. Pela primeira vez, a verdade prevaleceu, dita não por ninguém do PT. Dita pelo presidente da segunda turma do STF, ministro Gilmar Mendes, pelo Lewandowski, pela Carmem Lúcia”, concluiu.

Leia mais:

Folha de S. Paulo abre vaga para repórter de economia
Na semana da mulher, SporTV estreia sua primeira narradora

Ao final do discurso do ex-presidente, que foi transmitido ao vivo na GloboNews, a jornalista Aline Midlej contestou seu posicionamento sobre o trabalho realizado pela emissora, enfatizando que os profissionais têm compromisso com a verdade: “O ex-presidente está errado”.

“O ex-presidente Lula fez críticas aos órgãos de imprensa, e à Globo em especial. Elogiou a cobertura do ‘Jornal Nacional’, que classificou de épica. Deu a entender que ontem a Globo relatou a verdade, o que antes não fazia, e desejou que este passe a ser o padrão do jornalismo da emissora. O ex-presidente está errado. O jornalismo da Globo se dedica a relatar os fatos e buscar a verdade e vai continuar a fazê-lo, mas não somente os fatos e as verdades que lhe sejam favoráveis”, enfatizou a apresentadora do Jornal da GloboNews edição das 10.

O discurso segue repercutindo nos programas do canal.

Compartilhe
0
0

Julia Renó

Jornalista, 23 anos. Natural de São José dos Campos (SP), onde vive atualmente, após temporadas em Campo Grande (MS). Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MS) e voluntária da ONG Fraternidade sem Fronteiras, integra o time de jornalistas do Grupo Comunique-se desde julho de 2020.

Papo de Redação

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata