Portal Comunique-se

SBT afasta jornalista que quer campos de concentração para doentes

banner - aniversário - comunique-se (1)

Marcão do Povo afirmou que governo deveria tomar atitude contra os doentes do novo coronavírus

Jornalista do SBT é o mesmo que, nos tempos de Record TV, chamou a cantora Ludmilla de “macaca”

O ambiente forjado pela Alemanha nazista para aprisionar e exterminar judeus e demais opositores ao regime não deve ser deixado no passado. Ao menos esse é o pensamento de Marcão do Povo. Ao apresentar o ‘Primeiro Impacto’, do SBT, ele pediu que o governo providencie campos de concentração para quem busca tratamento contra o coronavírus. O comentário foi feito na quarta-feira, 8. Nesta quinta, 9, ele já estava afastado do telejornal.

Leia mais:

Apresentador do ‘JN’ pede demissão
Jornalista assume diretoria da CBF
Curso de “Sobrevivência do Novo Jornalista”

A suspensão de Marcão do Povo foi decidida pelo comando do SBT após repercussão negativa nas redes sociais e em outros veículos de comunicação. Num primeiro momento, a direção do canal chegou a classificar o comentário sobre campos de contração para doentes do novo coronavírus como algo meramente relativo ao trabalho de um comunicador. “Ele tem liberdade de expressão, porém a opinião dele não reflete o posicionamento da emissora”, disse o canal, conforme destaca Mauricio Stycer no UOL.

marcão do povo - primeiro impacto - sbt
O apresentador Marcão do Povo. (Imagem: reprodução/SBT)

Posteriormente, a direção do SBT se desculpou com o público. “Sinceramente lamentamos que o apresentador tenha usado nossa plataforma de modo que contraria tão profundamente os nossos princípios. A todos que de alguma forma possam ter se ofendido ou mesmo se indignado com as opiniões pessoais do apresentador, nossas mais sinceras desculpas”. A nota com o novo posicionamento foi atribuída à direção do canal.

O afastamento de Marcão do Povo segue (até o momento) por tempo indeterminado. Nesta quinta-feira, 9, o ‘Primeiro Impacto’ foi integralmente apresentado por Dudu Camargo e Márcia Fernandes. Dono do SBT, Silvio Santos é judeu. Estima-se que mais de 430 mil judeus foram assassinados em campos de concentração em menos de dois meses durante o comando nazista sobre a Alemanha.

Polêmica antiga

Pedir campos de concentração para quem luta contra o novo coronavírus não é a primeira polêmica protagonizada por Marcão do Povo durante um telejornal. Em janeiro de 2017, então contratada da Record TV em Brasília, ele chamou a cantora Ludmilla de “macaca”. Após o comentário viralizar nas redes sociais, a emissora de Edir Macedo demitiu o então apresentador do ‘Balanço Geral – DF’. Na ocasião, a artista sinalizou que iria processar o jornalista por injúria racial.

Apesar da polêmica relacionada à cantora Ludmilla, o apresentador viu a sua carreira na imprensa ganhar projeção nacional logo depois. E graças ao SBT. No mês seguinte à demissão da Record TV, ele foi anunciado como reforço do departamento de jornalismo do Sistema Brasileiro de Televisão. Desde então, apresenta para todo o país o ‘Primeiro Impacto’. Mesmo programa em que, agora, pediu campos de concentração para quem busca se curar do novo coronavírus.

Compartilhe
0
0

Anderson Scardoelli

Jornalista, 31 anos. Natural de São Caetano do Sul (SP) e criado em Sapopemba, distrito da zona lesta da capital paulista. Formado em jornalismo pela Universidade Nove de Julho (Uninove) e com especialização em jornalismo digital pela ESPM. Trabalhou de forma ininterrupta no Grupo Comunique-se durante 11 anos, período em que foi de estagiário de pesquisa a editor sênior. Em maio de 2020, deixou a empresa para ser repórter do site da Revista Oeste. Após dez meses fora, voltou ao Comunique-se como editor-chefe, cargo que ocupa atualmente.

banner-portal-cse-semana-do-cliente-dino (1)

Papo de Redação

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata