Portal Comunique-se

Em respeito às vítimas da Covid-19, CNN Brasil não irá comemorar aniversário

CNN Brasil não comemora aniversário em respeito às vítimas da Covid-19
Douglas Tavolaro, presidente da CNN Brasil. (Imagem: Divulgação/CNN Brasil)

No lugar das comemorações, a emissora transmitirá uma homenagem às milhares de vítimas da Covid-19 e suas famílias

O primeiro aniversário da CNN Brasil não terá celebrações. Em meio à pandemia da Covid-19, a emissora decidiu trocar a comemoração por um manifesto de solidariedade às milhares de vítimas do coronavírus. A homenagem foi gravada por todo o elenco do canal e será transmitida pela primeira vez hoje, 15, às 20h.

No dia 15 de março de 2020, a CNN era lançada e, desde o início, já teve como assunto principal a cobertura sobre a Covid-19. Na época, a Organização Mundial da Saúde (OMS) acabava de anunciar a pandemia da nova doença. De acordo com nota emitida pelo canal, desde aquele momento — no qual o jornalismo ganhou um papel ainda mais importante para a população — foram transmitidas 5.500 horas de telejornais ao vivo, além da produção de conteúdos online.

Leia mais:

CNN Brasil estreia mais um telejornal
Para jornalistas: CNN Brasil procura novo editor de conteúdo

Ainda segundo o anúncio da CNN Brasil, o CEO e sócio-fundador do canal, Douglas Tavolaro, afirma que a decisão de não realizar nenhum tipo de comemoração é uma forma de demonstrar respeito às vidas perdidas e às famílias das vítimas da Covid-19.

“Teríamos muitos motivos para comemorar: os prêmios, a audiência, a relevância conquistada e a imparcialidade reconhecida pelo público através de importantes pesquisas. Mas decidimos apenas prestar nossa homenagem a quem sofreu perdas com a Covid-19. Neste momento, o nosso único desejo de aniversário é o de poder trazer boas notícias ao público, o mais rapidamente possível”, pondera Tavolaro.

Conquistas da emissora

Mês a mês, a emissora tem ganhado cada vez mais destaque na mídia brasileira. Desde o seu lançamento, a CNN produziu um grande volume de conteúdos jornalísticos em diversas plataformas, como a TV, o rádio (por meio de parceria com a Rádio Transamérica), site, aplicativo e redes sociais — no Instagram, tornou- se a emissora brasileira com maior número de seguidores. Em janeiro, 90 milhões de brasileiros consumiram seus conteúdos.

O comunicado emitido pelo canal também ressalta que a empresa foi a maior vencedora de prêmios e pesquisas de opinião. De acordo com levantamento realizado pelo Kantar Ibope, junto ao Real Time Big Data, foi considerada a mais imparcial do país. Além disso, ganhou 11 prêmios e se tornou a mais reconhecida do setor em 2020. Essas conquistas tiveram impacto direto no setor comercial que, até o momento, já acumula mais de 200 anunciantes.

Imagem: Reprodução/CNN Brasil

Os elogios sobre essas conquistas também vieram por parte dos executivos internacionais da franquia. Rani Raad, presidente da CNN WorldWide Commercial, e Jeff Zucker, CEO Global do canal, ressaltam que além de causar um grande impacto em um curto espaço de tempo, o canal também inovou na produção e distribuição das notícias.

“Lançar uma rede de notícias nunca é fácil. Fazer isso em meio a uma pandemia global e causar esse impacto em um primeiro ano é extraordinário. Parabéns a todos da CNN Brasil por oferecerem jornalismo de alta qualidade para o público brasileiro em um momento em que nunca foi tão essencial para o mundo ter acesso a fatos e informações”, aponta o CEO.

Compartilhe
0
0

Julia Renó

Jornalista, 23 anos. Natural de São José dos Campos (SP), onde vive atualmente, após temporadas em Campo Grande (MS). Formada pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (MS) e voluntária da ONG Fraternidade sem Fronteiras, integra o time de jornalistas do Grupo Comunique-se desde julho de 2020.

Papo de Redação

Prêmio Comunique-se

Patrocinadores Ouro

Patrocinadores Ouro



Patrocinadores Prata

Patrocinadores Prata



Patrocinadores Bronze

Patrocinadores Prata